Faixa Atual

Título

Artista


Você conhece as diferenças entre teste rápido e PCR? Farmacêutico e Bioquímico explica

Escrito por em setembro 3, 2020

Vânius Pasuch foi entrevistado na programação da Rádio Solaris 97.3

Com o aumento da procura pela testagem do coronavírus, muitas pessoas ainda não sabem o que exatamente cada um dos testes detecta e qual seu período de aplicação. Conforme o Farmacêutico e Bioquímico Vânius Pasuch, em entrevista à Rádio Solaris, existem basicamente dois tipos mais comuns de testes: PCR e Teste Rápido.

As principais diferenças entre eles são:

O PCR é um teste genético que detecta a presença do vírus no organismo. Ele deve ser feito entre o terceiro e décimo dia após o aparecimento dos sintomas. Esse é o tempo para que a pessoa já tenha uma carga viral, que é a quantidade do vírus no corpo, suficiente para identificação pelo teste.

Conforme Vânius, o ideal é realizar o PCR entre o terceiro e sétimo dia dos sintomas, momento em que há maior quantidade de vírus no corpo.

A partir do décimo dia, a quantidade de vírus no organismo começa a diminuir e então o PCR não é mais indicado. Assim, permanece o Teste Rápido, um dos métodos da sorologia, que deve ser aplicado a partir do décimo dia. O Teste Rápido não detecta a presença do vírus, mas sim os anticorpos produzidos pelo organismo para se defender ao vírus.

Vânius diz que o teste rápido “é muito simples, feito através de uma picada no dedo para a retirada de amostra sanguínea e leva em torno de 10 minutos para o resultado, ao contrário do PCR, que pode levar de dois a três dias para que o resultado seja obtido”.

O profissional avalia ainda que o Teste Rápido “tem suas limitações”, já que é possível ocorrer o falso positivo, onde o resultado do teste dá positivo para a Covid-19 e o paciente não está com o vírus ou o falso negativo, onde o resultado dá negativo mas o paciente está com o vírus.

Para a aplicação de qualquer um dos dois testes não é preciso requisição médica, apenas se for realizado por meio de um plano de saúde.

Embora o PCR seja considerado “padrão-ouro”, como exame mais seguro e confiável para a detecção do coronavírus, Vânius destaca que “nenhum exame é 100% confiável para nenhum tipo de vírus”.

Capacidade de testes

Em Antônio Prado não é realizado o teste PCR, um serviço terceirizado é contratado para a análise do material e o resultado leva de dois a três dias para ser divulgado. Já o Teste Rápido, conforme Vânius, por ser mais simples, podem ser aplicados de 10 a 20 por dia.

Fonte: Grupo Solaris – Repórter Luiz Augusto Filipini


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *