Faixa Atual

Título

Artista


“Vamos avaliar” (o decreto), diz prefeito de Flores da Cunha após pronunciamento do Presidente Bolsonaro

Escrito por em março 24, 2020

Por enquanto, as determinações do decreto continuam valendo no município

O Prefeito de Flores da Cunha, Lídio Scortegagna, prometeu avaliar nesta quarta-feira, dia 25, o decreto de calamidade pública emito no último sábado, dia 21, onde determinou toque de recolher e fechamento do comércio, indústria e construção civil na cidade. “Vamos avaliar amanhã”, disse Lídio, que deve se reunir com do município para avaliar as determinações anteriores. Até o momento, as normas do decreto continuam valendo.

Na noite desta terça-feira, dia 24, o Presidente da República, Jair Bolsonaro, realizou um pronunciamento em rede nacional de comunicações e defendeu ‘volta à normalidade’ e o fim do ‘confinamento em massa’. Bolsonaro criticou as atitudes de prefeitos e governadores que, segundo ele, “devem abandonar o conceito de terra arrasada, a proibição de transportes, o fechamento de comércios e o confinamento em massa”.

Durante sua fala, o presidente culpou os meios de comunicação por espalharem, segundo ele, uma sensação de “pavor”. E disse que, se contrair o vírus, não pegará mais do que uma “gripezinha” ou “resfriadozinho”. Segundo Bolsonaro, “raros são os casos fatais de pessoas sãs com menos de 40 anos de idade. 90% de nós não teremos qualquer manifestação caso se contamine”, disse ele no discurso.

Até o momento, o Presidente Bolsonaro não emitiu nenhum decreto com o poder de acabar com as determinações feitas pelas autoridades estaduais e municipais. Portanto, continuam valendo, até segunda ordem, as determinações do Governador Eduardo Leite no Estado do Rio Grande do Sul e do Prefeito Lídio Scortegagna, na cidade de Flores da Cunha.   


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *