Faixa Atual

Título

Artista


Vacinação contra a poliomielite ainda não atingiu a meta em Antônio Prado

Escrito por em novembro 5, 2020

Dados ainda são referentes ao mês de Outubro

O Rio Grande do Sul prorrogou até 21 de novembro a vacinação contra a poliomielite e a multivacinação, que visa a atualização da caderneta vacinal. Em Antônio Prado, durante o mês de outubro, foram imunizadas 308 crianças através da Secretaria Municipal de Saúde. Para a polio, recebem a dose crianças entre um e quatro anos, público estimado em 497 pessoas.

A estimativa é vacinar 95% do público-alvo.

A imunização é realizada de segunda a sexta-feira, das 8h30min às 11h30min e das 13h30min às 17h. As unidades de saúde atendem respeitando as medidas de proteção e distanciamento buscando evitar o contágio por Covid-19.

A Secretária Estadual de Saúde, Arita Bergmann, em reunião virtual com representantes das secretarias municipais de saúde, estabeleceu alternativas para que a meta de vacinação seja atingida. Dentre as medidas, estariam:

• levar a vacinação de gotinha para locais de maior movimento como praças;
• estender a abertura dos postos de saúde para além do horário comercial;
• aproveitar a ida das crianças aos postos de saúde por outros motivos, como consultas, para realizar a vacina e checar se existem outras vacinas em atraso no calendário;
• utilizar personalidades e mídias locais para difundir a informação;
• rearranjar os locais de vacinação para fazer com que a população se senta segura em relação à Covid-19;
• fazer busca ativa de crianças e adolescentes que necessitam receber alguma vacina por meio das equipes das Estratégias de Saúde da Família (ESF) ou outros agentes de saúde;
• drive-thru;
• novos Dias D (sábado em que os postos se mantêm abertos exclusivamente para realizar a vacinação).

Em contato com a Secretaria Municipal da Saúde de Antônio Prado, a informação é de que as alternativas estão sendo avaliadas e existe a chance de um novo “Dia D”.

O esquema vacinal de poliomielite é composto, atualmente, por duas vacinas: a injetável aplicada em três doses aos dois, quatro e seis meses de vida da criança, e a vacina oral aplicada aos 15 meses e aos quatro anos.

Nesta campanha, todas as crianças dessa faixa etária terão a avaliação de sua situação vacinal para poliomielite. As maiores de um ano que estiverem com seus esquemas vacinais em dia receberão uma dose da vacina oral, a chamada dose D (indiscriminada). Para as crianças que estiverem com seus esquemas de vacinação de poliomielite em atraso, haverá a atualização.

A Campanha de Multivacinação, por sua vez, tem o intuito de atualizar a situação vacinal da população com até 15 anos de idade, de acordo com as indicações do Calendário Nacional de Vacinação.

Fonte: Grupo Solaris – Repórter Luiz Augusto Filipini


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *