Faixa Atual

Título

Artista


UPA Central é fiscalizada por vereadores em Caxias do Sul

Escrito por em maio 25, 2022

São 500 atendimentos por dia e muitas horas para conseguir atendimento médico

Alvo de muitas reclamações na saúde pública de Caxias do Sul, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Central foi fiscalizada por dois vereadores. Na última quinta-feira (19) Juliano Valim (PSD) e Ricardo Daneluz (PDT) relataram ter encontrado diversos problemas. Confome Valim, a UPA está operando com um número de pacientes maior que a capacidade de sua estrutura. O local foi construído para atender 10 mil pacientes ao mês, no entanto, atualmente atende aproximadamente 15 mil pessoas por mês, cerca de 500 atendimentos por dia.

O parlamentar destaca que durante suas visitas ficou claro a demora no atendimento. Os pacientes chegam a esperar até 15 dias, para que a central de leitos consiga um quarto em hospital. Para fazer exame PCR precisa ter 21 testes, se tiver menos, não é realizado. Estes fatos acabam diminuindo a rotatividade e causam acumulo de pacientes na espera, segundo o parlamentar.

A reportagem da Rádio Solaris também conversou com uma paciente do bairro Cidade Nova, que estava com sintomas gripais. Ela diz que procurou atendimento às 14h da quarta-feira (24) e só foi atendida após a meia noite, sedo liberada próximo da 1h do dia seguinte.

Juliano Valim aponta que outro atraso é o sistema de registro da UPA ser diferente do das UBSs. Dessa forma, os médicos não conseguem analisar os exames do paciente, sendo necessário refazer todos os exames, um gasto de tempo e dinheiro público, que pode ser evitado com a unificação dos sistemas. O sistema do laboratório também não pode ser acessado pelo médico, em função da Lei de Proteção de Dados. Tendo que ser digitadas todas as informações, no sistema dos médicos.

“É necessário modernizar e desburocratizar o sistema. Hoje, o WhatsApp é uma ferramenta que precisa ser mais utilizada. Os médicos poderiam fazer seus pedidos de leitos e mandar o quadro clínico do paciente por ali. Esta foi uma solicitação dos próprios profissionais. Lembrando que foram remanejados diversos imigrantes para Caxias do Sul, em ação realizada pelo Exército e Governo Federal”, disse Valim, que ainda questionou sobre as verbas municipais para a saúde.”São aproximadamente 50 cartões SUS feitos por dia, 1500 por mês. Com a atual infraestrutura é impossível atender a todos. Peço ajuda ao Prefeito e a Secretária da Saúde, soluções existem, só precisam ser colocadas em prática”, destacou.

Além dos vereadores Valim e Daneluz, participaram da fiscalização a assessora da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania, Adriane Kirchoff.

Fonte: Gabinete do vereador Juliano Valim/Câmara Municipal de Caxias do Sul


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *