Faixa Atual

Título

Artista


Serra continua na bandeira laranja por mais uma semana

Escrito por em junho 29, 2020

Governador Eduardo Leite reconsiderou a troca para bandeira vermelha na tarde desta segunda-feira em uma Live

A Serra Gaúcha, incluindo o município de Caxias do Sul, Flores da Cunha, Farroupilha, São Marcos, Ipê, Vacaria, Bento Gonçalves entre outros em um total de 19, permanece mais uma semana na bandeira laranja no Modelo de Distanciamento Controlado do Governo do Estado. Na tarde desta segunda-feira, dia 29, o governador Eduardo Leite (PSDB) reconsiderou o decreto da última sexta-feira da região ser considerada bandeira vermelha (nível alto), em uma live.

Após recurso dos municípios por meio da Amesne, o Gabinete de Crise reavaliou os dados e o Governador anunciou a permanência na bandeira laranja por mais esta semana. O vice-prefeito de Caxias do Sul, Edio Elói Frizzo destacou o esforço da região para a manutenção dos dados. “A Amesne e o Observatório Regional criaram as condições para alterarmos significativamente a análise dos índices. O trabalho dessas entidades, somado ao Corede e a 5ª Coordenadoria de Saúde possibilitou que criássemos condições de rever a bandeira. Ganha a cidade e principalmente o comércio, que é o setor mais atingido, o que não significa que estamos desprezando os cuidados e o direito à vida e priorizando a economia. Caxias deu exemplo fechando domingo, inclusive os supermercados, evitando as aglomerações. Vamos continuar com esse trabalho e ajuda da população nesse sentido”, afirma.

Além das regras do Modelo de Distanciamento Controlado, em Caxias do Sul está em vigor os decretos para evitar aglomerações e, em consequência, a transmissão do coronavírus. 

Além de Caxias do Sul, outras regiões serão mantidas em bandeira laranja depois de pedido de reconsideração como Erechim e Palmeira das Missões. Seis regiões ficam classificadas em vermelho (risco epidemiológico alto) – Porto Alegre, Canoas, Novo Hamburgo, Capão da Canoa, Passo Fundo e Santo Ângelo –, duas com amarelo (risco baixo) – Taquara e Bagé – e as 12 restantes com laranja (risco médio).

Comércio

O Sindilojas Caxias informa que a consolidação da região de Caxias do Sul com bandeira laranja garante a abertura do comércio com 50% dos funcionários. “Essa conquista é resultado do recurso encaminhado pela Prefeitura de Caxias do Sul, por meio da Amesne, que reverteu a classificação da bandeira vermelha”, diz a presidente Idalice Manchini.

Representante legal do comércio, o Sindilojas Caxias segue solicitando a atenção do Estado para manter as portas abertas em caso de ocorrência de bandeira vermelha novamente, ainda que com redução de pessoal, opção de serviços de tele-entrega, take away, drive thru ou horário diferenciado com 25% dos funcionários. Idalice ressalta que manter o atendimento é essencial para a recuperação do comércio e alerta sobre a importância de respeitar os protocolos de saúde estabelecidos pela OMS. “Estamos hoje de portas abertas, mas para manter essa situação para o comércio, é preciso que os comerciantes sigam com os cuidados, respeitando o distanciamento entre os clientes, exigindo o uso de máscaras para o acesso nos estabelecimentos, utilizando álcool gel na entrada e na saída dos cliente​s, e seguindo as regras para prova de roupas e calçados”, argumenta.

Idalice ressalta a importância de apenas um membro de cada família ser responsável por fazer as compras. “Estamos firmes no propósito de conscientizar as pessoas de que é desnecessário o acompanhamento da família para adquirir itens necessários para o dia a dia. Idosos e crianças, principalmente, devem ser preservados porque não há segurança para realizar passeios na área central da cidade ou em centros comerciais”, alerta. 

Mudança de protocolos

Além do mapa da oitava rodada, o governador anunciou mudanças pontuais em alguns protocolos de três setores – comércio, educação e serviços:

COMÉRCIO
• Comércio varejista não essencial (de rua, centro comercial e shopping): fica permitido o comércio eletrônico e a tele-entrega na bandeira vermelha
• Comércio de combustíveis: maior teto de operação nas bandeiras vermelha (75% dos trabalhadores)

EDUCAÇÃO
• Ensino superior, pós-graduação e ensino médio concomitante: fica permitida a realização de estágio final obrigatório para estudantes da área da saúde (assistentes sociais; biólogos; biomédicos; profissionais de educação física; enfermeiros; farmacêuticos; fisioterapeutas; fonoaudiólogos; médicos; médicos-veterinários; nutricionistas; odontólogos; psicólogos; e terapeutas ocupacionais) nas bandeiras vermelha e preta, respeitando o teto de 50% dos alunos e 50% dos trabalhadores.

SERVIÇOS
• Academias e clubes: foi feita uma mudança de redação no modo de atendimento, em vez de atendimento individualizado/co-habitante “por ambiente”, passa a permitir o atendimento individualizado/co-habitante em espaços de “mínimo de 16m² por pessoa”.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *