Faixa Atual

Título

Artista


Semana excepcional será comemorada de forma diferente em Antônio Prado

Escrito por em agosto 21, 2020

O tema de 2020 é “Protagonismo empodera e concretiza a inclusão social”

De 21 a 28 de agosto é comemorada a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla. Essa semana é marcada por atividades e debates que visam a reflexão. A realidade das pessoas com deficiência é marcada por lutas.

O tema de 2020 é “Protagonismo empodera e concretiza a inclusão social”, e por todo país muitos municípios e instituições promovem ações em prol dessa data.

Devido à pandemia, este ano as comemorações deverão ser de forma diferente. A Associação de Pais e Amigos de Excepcionais – APAE, de Antônio Prado preparou uma nova forma de lembrar a data. Sem apresentações ao público, sem eventos de aglomerações as comemorações serão por meio eletrônico, com mensagens, fotos, interação família escola, vídeos e filmes disponibilizados nos grupos de Whatsapp da escola. “Tudo que seja possível para criarmos um ambiente de troca, aprendizagem e afeto. O tema deste ano nos leva a refletir a importância da aceitação e o incentivo da família, da comunidade para que essas pessoas se tornem  protagonistas do meio, exercitando sua autonomia, cidadania, experimentando o pertencimento e assim a inclusão. Quando tudo isso passar, faremos uma linda comemoração onde poderemos reavaliar o que ficou de positivo, mais solidariedade, mais conhecimento e o que aprendemos com tudo isso”, explica a diretora Mara Waltrick.

De acordo com o dicionário, o que é excepcional?

Excepcional vem de exceção. Aquilo é raro, diferente, que não é comum. Frequentemente a palavra é usada para denotar um indivíduo que tem deficiência cognitiva de qualquer espécie, ou ainda, inteligência muito acima ou muito abaixo da média.

A deficiência mental pode ser absoluta ou relativamente incapacidade, conforme o seu grau de discernimento, suprimido ou reduzido respectivamente.


O que é acessibilidade para o deficiente?


Muita gente acredita que a acessibilidade para o deficiente limita-se a meios físicos como rampas, elevadores, banheiros adaptados, barras de apoio, etc. Tudo isso é muito importante, mas acessibilidade também significa fazer parte, conviver e, claro, ter acesso. E para uma pessoa com deficiência ter tudo isso, ela precisa de algo essencial: a mudança de atitude.

Pesquisa e Redação/Jornalista Ronei Marcilio

Imagem Divulgação


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *