Faixa Atual

Título

Artista


Secretaria Municipal da Saúde de Antônio Prado divulga relatório sobre vacinação contra a Poliomielite e Multivacinação

Escrito por em novembro 9, 2020

Dados foram coletados até o dia 6 de novembro

Na última semana, a Secretaria Municipal da Saúde de Antônio Prado divulgou relatório sobre a vacinação contra a poliomielite na cidade, juntamente com a campanha de multivacinação, realizada desde 5 de outubro.

Em relação à vacinação contra a polio, que previne a chamada paralisia infantil, são imunizadas crianças entre um e cinco anos. Nas crianças de um ano, foram aplicadas 120 doses, sendo que a meta é chegar a 125. Já nas crianças de dois anos, cuja meta é vacinar 116, até o dia 6 de novembro, 99 haviam recebido a imunização. Para crianças de três anos, a meta é vacinar 117, sendo que 99 já receberam a imunização. Para crianças de quatro anos, a meta é imunizar 121, sendo que 84 já receberam a dose.

Considerando os dados totais, na soma de todos os públicos, já receberam a imunização para a poliomielite 428 das 479 crianças que formam a meta a ser atingida. Em percentual, até o momento foram vacinadas 89,35% das crianças, sendo que a meta é atingir 95% do público alvo.

O esquema vacinal de poliomielite é composto, atualmente, por duas vacinas: a injetável aplicada em três doses aos dois, quatro e seis meses de vida da criança, e a vacina oral aplicada aos 15 meses e aos quatro anos. Nesta campanha, todas as crianças dessa faixa etária terão a avaliação de sua situação vacinal para poliomielite.

Em relação à multivacinação, que visa a atualização da caderneta vacinal, 165 crianças menores de um ano a quatro anos de idade realizaram a atualização das vacinas. No público de cinco a nove anos foram 60 pessoas. Já entre as crianças e adolescentes de 10 a 14 anos foram 102.

A Campanha de Multivacinação, por sua vez, tem o intuito de atualizar a situação vacinal da população até 15 anos de idade, de acordo com as indicações do Calendário Nacional de Vacinação. O objetivo é, além de aumentar as coberturas vacinais, diminuir ou controlar a incidência de doenças imunopreveníveis. Por ser uma estratégia de atualização de esquemas em atraso, não se trabalha com metas. A avaliação será realizada a partir das doses aplicadas e registradas nos sistemas de informação no período.

Fonte: Grupo Solaris – Repórter Luiz Augusto Filipini com informações da Secretaria Municipal da Saúde


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *