Faixa Atual

Título

Artista


Secretaria da Saúde emite comunicado sobre tratamento precoce do Covid-19

Escrito por em julho 16, 2020

O documento assinala que o tratamento do paciente é um ato exclusivamente médico, assim, a gestão municipal optou por não aderir a nenhum protocolo sem eficácia comprovada. Porém, a administração pública já disponibiliza os medicamentos através receituário e termo de responsabilidade do paciente

A Prefeitura de Flores da Cunha emitiu nesta quinta-feira, dia 16, um comunicado a respeito da distribuição de tratamento precoce no tratamento da Covid-19. Segundo documento assinado pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) e o Centro de Operações de Emergência (COE), foi optado por não aderir a nenhum protocolo de medicamento sem eficácia comprovada.

“Considerando que até o momento não existe nenhum medicamento comprovadamente eficaz no combate ao vírus, a determinação é que o tratamento do paciente é um ato exclusivamente médico, assim, a gestão de saúde municipal optou por não aderir a nenhum protocolo Off Label de tratamento para Covid-19, deixando a critério do médico os melhores protocolos para cada paciente”, assinala o documento.

Ainda de acordo com o comunicado, a SMS decidiu disponibilizar mediante receituário médico e termo de responsabilidade do paciente, os medicamentos Ivermectina e Cloroquina. Segundo descrito no documento, a Prefeitura solicitou ainda no final do mês de abril, junto ao Governo Federal, um lote de Cloroquina, com expectativa de que possa ser disponibilizado em curto prazo pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

“Lembramos ainda que a Secretaria da Saúde não tem medido esforços humanos e financeiros pra combater à pandemia, promovendo a testagem dos pacientes sintomáticos, dos trabalhadores dos serviços sociais e essenciais, além dos pacientes que se encaixam no protocolo estadual, sendo realizado mais de 800 testes em poucos mais de 90 dias”, diz o comunicado.

De acordo com o Portal de Transparência, nesse primeiro semestre de 2020, foram investidos mais de 19% do orçamento municipal em saúde pública, o que representa mais de R$ 9 milhões (sendo R$ 2,1 milhões no combate ao coronavírus), além do repasse de R$ 3,6 milhões para o hospital Fátima, e a compra de três respiradores, que entraram em funcionamento nesta semana no hospital florense.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *