Faixa Atual

Título

Artista


Safra de 2021 deve ter produtividade maior do que no ano passado na Serra gaúcha

Escrito por em fevereiro 5, 2021

As recorrentes chuvas dos últimos dias podem comprometer a qualidade da uva

As condições meteorológicas experimentadas na Serra Gaúcha durante o inverno, a primavera e o início do verão indicam que a safra 2021 deverá ter produtividade maior e qualidade similar ou superior à experimentada na safra de 2020, dependendo do grupo de cultivar, se precoce, intermediária ou tardia. Esta é a avaliação de pesquisadores da Embrapa Uva e Vinho e da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR).

No ciclo vitícola 2020/2021, as condições meteorológicas durante o inverno e na primavera favoreceram o potencial de produção de uvas na região. “A primavera  de 2020 foi caracterizada por temperaturas do ar acima da média e chuva abaixo da média, especialmente no mês de outubro, quando foram registrados apenas 45 mm na estação meteorológica de Veranópolis, valor correspondente a apenas 26% da média histórica”, pontua a pesquisadora Amanda Junges, da SEAPDR.

A região apresenta muita variabilidade espacial entre parreirais, quanto à posição no relevo e profundidade de solo. “Então há variações nas condições edafoclimáticas, incluindo o potencial de armazenamento de água no solo, e, consequentemente, nas respostas das plantas”, explica o pesquisador Henrique Pessoa dos Santos, da Embrapa Uva e Vinho.

A recomendação é que os produtores façam uma análise dos parreirais localizados em locais mais restritivos em termos de capacidade de armazenamento de água no solo, considerando a erradicação em áreas pequenas ou, em áreas maiores, o investimento em sistemas de irrigação, para minimizar o risco climático e diminuir os danos em termos de produção e qualidade de uvas em safras futuras.

“Contudo, apesar de prevermos maior quantidade em relação à safra 2020, maiores índices de chuvas podem restringir o potencial qualitativo de algumas cultivares intermediárias e tardias. Portanto, nesses parreirais que ainda serão colhidos, essas condições de verão exigem maior atenção dos produtores para manter a sanidade e a qualidade desejada”, complementa Henrique.


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *