Faixa Atual

Título

Artista


RS tem mais de 50 casos confirmados da variante delta do coronavírus

Escrito por em agosto 18, 2021

Os últimos 11 casos confirmados nesta semana são das cidades de Alvorada, Caxias do Sul, Esteio, Passo Fundo, Porto Alegre, São Leopoldo, Sapucaia do Sul e Triunfo

O Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) confirmou, nesta terça-feira (17), mais 11 casos da variante delta do novo coronavírus. A confirmação foi realizada por meio de sequenciamento genético completo, nos mesmos moldes do que é realizado na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

Esses casos confirmados são de residentes dos municípios de Alvorada, Caxias do Sul, Esteio, Passo Fundo, Porto Alegre, São Leopoldo, Sapucaia do Sul e Triunfo. Todas as amostras já tinham passado por sequenciamento genético parcial no Cevs e apontado para provável delta.

Outros 26 casos confirmados da variante delta foram notificados ao Cevs nesta terça-feira, sendo quatro pelo Laboratório de Bioinformática Aplicada a Microbiologia da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), todos de residentes em Santa Maria, e 22 pelo Laboratório de Microbiologia Molecular da Universidade Feevale. As universidades usaram a tecnologia de sequenciamento genético completo para a confirmação. Com isso, o Estado passa de 15 para 52 casos confirmados da variante.

De acordo com o especialista em saúde do Cevs, Richard Steiner Salvato, o Laboratório Central do Estado (Lacen/RS) e o Centro de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CDCT), ambos ligados ao Cevs, têm tecnologia e recursos humanos para realizar esse tipo de sequenciamento genético. Os testes não são realizados com maior frequência pela dificuldade de aquisição e alto custo dos insumos necessários.

“Por isso, optamos, para fins de vigilância genômica em tempo real e abrangendo uma quantidade maior de amostras, realizar o sequenciamento genético parcial, mais rápido e mais barato, mas com alta precisão e pouca probabilidade de erro”, explicou Salvato.

No momento, porém, existe a necessidade técnica do sequenciamento genético completo em pelo menos parte das amostras, para acompanhar a evolução do vírus e identificação de potenciais novas variantes. A última vez que o Cevs havia realizado este tipo de teste foi em novembro de 2020, para a identificação da variante P2


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *