Faixa Atual

Título

Artista


Rio Grande do Sul registra redução da mortalidade materna

Escrito por em maio 29, 2020

No dia 28 de maio, foi lembrado o Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna

O Rio Grande do Sul apresentou redução do indicador de mortalidade materna ao longo dos últimos cinco anos, conforme o Boletim Epidemiológico Mortalidade Materna e Infantil do Estado lançado na quinta-feira (28) pelo Departamento de Ações em Saúde da Secretaria da Saúde. Em 2019, houve a razão de 31,3 óbitos maternos (dados preliminares) por 100 mil nascimentos. Em 2014, a razão foi de 41,2.

No ano de 2018, o Rio Grande do Sul apresentou a razão de 36,5 óbitos maternos por 100 mil nascimentos. No mesmo ano, o Brasil apresentou razão de mortalidade materna de 56,3. Comparado a outros estados, o RS apresentou a quarta menor razão de mortalidade materna nacional (36,4), ficando atrás de Tocantins (31,4), Santa Catarina (35,1) e Rondônia (35,6).

Os dados de 2019 ainda são parciais, pois para finalizar o banco nacional de mortalidade materna é realizada uma investigação minuciosa dos casos. Até a data da publicação, o sistema de informação de mortalidade havia identificado 42 óbitos maternos em 2019 no Rio Grande do Sul.

Os maiores índices de mortalidade encontram-se nas mulheres com 35 anos ou mais, negras ou indígenas, e com menos de sete anos de escolaridade. Já as principais causas de morte, em 2018, foram: hemorragias (26,9%), problemas circulatórios (23,1%), pré-eclâmpsia (9,6%), doenças metabólicas (7,7%), causas não especificadas (7,7%), embolias obstétricas (5,8%), aborto (5,8%), HIV (5,8%) e outros (7,6%).

Mortalidade infantil

Em 2018, a taxa de mortalidade infantil foi de 9,72 por mil nascidos vivos, sendo 1.360 óbitos em crianças menores de um ano e 139.849 nascimentos. Em torno de 72,64% do total foram óbitos neonatais (0 a 28 dias) e aproximadamente 67% do total de óbitos ocorreu entre recém-nascidos com menos de 2.500 gramas ao nascer. Em 2019, o Estado registrou 1.414 óbitos infantis e 134.303 nascimentos.

Fonte: Governo do RS.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *