Faixa Atual

Título

Artista


Rio Grande do Sul não exigirá prescrição médica para vacinação de crianças

Escrito por em dezembro 27, 2021

Contrariando intenção do Governo Federal, crianças de 5 a 11 anos poderão ser vacinadas conforme decisão dos pais

A Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul (SES) determinou nesta segunda-feira (27) que a vacinação contra a Covid-19 será operacionalizada para todas as crianças de 5 a 11 anos que se apresentarem, acompanhadas pelos pais ou responsáveis, em todos os pontos de vacinação organizados no Sistema Único de Saúde. Com isso, não haverá exigência de prescrição médica, como era a intenção do Governo Federal. A decisão foi pactuada pelos integrantes da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) e segue a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o uso da vacina Comirnaty (Pfizer/Wyeth) para imunização de crianças com idade entre 5 e 11 anos.

O anúncio ocorre após diversas oitivas com entidades de classe e sociedades de profissionais, comitê científico e equipe técnica da Secretaria da Saúde. Para a aplicação do imunizante será exigido um documento de identificação oficial da criança para fins de registro. Todos os pontos de vacinação deverão observar os grupos etários e o esquema vacinal aplicável no momento da administração. A SES estima que o público entre 5 e 11 anos seja de 964.273 pessoas.

A secretária estadual de saúde, Arita Bergmann, avaliou como positiva a decisão ressaltando que “a vacinação deste público é proteção para que este grupo retorne no próximo ano às aulas”. Ela reforçou que a vacina é segura e evidências científicas que comprovam a importância da imunização deste grupo. Segundo a secretária será realizado um grande trabalho de organização e capacitação e também informando os familiares.

O Brasil ainda não possui doses da vacina contra a Covid-19 para crianças entre 5 e 11 anos. Para segurança, o frasco é apresentado em outra formatação – com tampas e rótulo laranja – para que não ocorram erros uma vez que a dosagem é diferente da aplicada nos demais públicos.

“A vacinação é uma escolha consciente de um familiar que quer que o seu filho seja saudável. Deixamos claro que a vacinação estará disponível e esperamos que os familiares coloque a importância de ter um filho em seus braços”, salientou a secretária.


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *