Faixa Atual

Título

Artista


Quase 30 bebês engasgados foram salvos pela BM neste ano

Escrito por em agosto 17, 2020

Ação rápida de brigadianos tecnicamente preparados salvou a vida de 28 crianças entre janeiro e junho de 2020

O primeiro choro de uma criança, ainda na sala de parto, na maioria das vezes é sinônimo de alívio aos pais. Segundo os médicos, o choro abre os pulmões do bebê, expulsando o líquido amniótico presente, possibilitando assim a troca por oxigênio. Já em casa, alguns pais voltaram a sentir esse alívio, dessa vez, graças à ação rápida de policiais militares da Brigada Militar (BM) diante do desespero daqueles que perceberam que os filhos, a maioria bebês recém-nascidos, haviam engasgado. 

Só no primeiro semestre deste ano, 28 crianças engasgadas com leite materno, medicamentos ou brinquedos foram salvas por policiais. O número representa aumento de 300% em relação aos sete casos ocorridos no semestre anterior, entre julho e dezembro de 2019.

A ação se inicia quando os pais ligam para o 190 na tentativa de algum socorro. O policial, rádio operador, prontamente tenta acalmar o responsável para que tenha clareza no entendimento do que irá fazer na sequência.

O militar estadual informa num passo-a-passo os procedimentos que devem ser realizados. Em outros casos, uma viatura se desloca até o local ou é abordada pelos pedidos de auxílio, e a própria guarnição efetua a manobra na criança ou a conduz o mais rápido possível para um hospital, onde uma equipe médica realizará os procedimentos necessários para desobstrução das vias aéreas.

Devido ao cotidiano policial, durante o Curso Básico de Formação Policial Militar (CBFPM), uma das disciplinas tem como tema justamente noções de primeiros socorros. Suporte Básico de Vida em Urgências e Emergências tem como objetivo capacitar os alunos-soldados para atuarem no atendimento de pessoas acidentadas ou com suspeita de lesões que necessitem de ações imediatas de primeiros-socorros. No programa da disciplina constam os procedimentos a serem realizados quando obstruídas as vias aéreas de crianças.

PMs também atuam em partos de emergência

Ainda nos primeiros meses deste ano, dois partos de emergência foram realizados pela Brigada Militar. Um dos casos aconteceu na cidade de Uruguaiana, onde a soldado Lidiane da Rosa Dichete, pela primeira vez em seus 13 anos de serviço, ajudou uma mãe a dar à luz. O segundo caso ocorreu em São Sebastião do Caí, cidade em que o soldado Leonardo Harres Kindel auxiliou, por telefone, o parto de uma gestante. Enquanto acalmava e orientava a mulher, fazia o contato com a SAMU para enviar uma ambulância até o local.

Dicas de primeiros-socorros

– Em primeiro lugar, procure ficar calmo. Sua tranquilidade será importante para que o socorro ocorra de forma rápida e com sucesso.
– Se você não se sentir apto a ajudar, ligue imediatamente para os serviços de emergência: 190 (BM), 192 (Samu) 193 (Bombeiros).
– Nunca recline a cabeça da criança para trás. Isso pode fazer com que o corpo estranho desça mais pela garganta.
– Nunca coloque os dedos dentro da boca do bebê. Isso também pode aprofundar a descida do corpo estranho que está obstruindo as vias aéreas.

A Manobra de Heimlich
Para crianças de até 1 ano ou menos de 10 kg

– Coloque a criança deitada com o peito para baixo sobre o antebraço não dominante de quem a segura.
– Com a mão desse mesmo braço sobre o qual a criança está deitada, use os dedos indicador e do meio em posição de V para abrir a boca da criança.
– Com a outra mão fechada, bata três vezes com punho sobre as costas da criança. Use força moderada. Esse impulso servirá para expulsar o corpo estranho para fora. Tente uma primeira vez. Abra novamente a boca do bebê e repita as três batidas.
– Se o corpo estranho não tiver sido expelido ou a respiração não tenha retornado, ligue imediatamente para os canais de emergência (190, 192 ou 193).

Para crianças com mais de 1 ano ou mais de 10 kg

– Coloque a criança sentada sobre um de deus joelhos, de costas para você.
– Em seguida, fechar sua mão não dominante, cobrindo o dedão com os demais dedos, e a posicione logo abaixo do tórax da criança.
– Mantendo a criança apoiada sobre seu joelho, com a outra mão aberta, bata forte três vezes sobre a mão que ficou fechada diante do tórax do engasgado. Essa pressão servirá para expelir o corpo estranho.
– Tente uma primeira vez e repita a sequência de três batidas mais duas vezes. Se o corpo estranho não for expelido ou a respiração não retornar, ligue imediatamente para o 190, 192 ou 193.

Fonte: Governo do RS


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *