Faixa Atual

Título

Artista


PROTÁSIO ALVES OFERECE CONDIÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO

Escrito por em janeiro 22, 2020

Potenciais empreendedores conhecem roteiro em Gramado

A troca de experiências e o conhecimento in loco são essenciais para o empreendedorismo turístico. Por isso, a administração municipal de Protásio Alves, através da Secretaria do Turismo, Cultura e Desportos com o apoio da Emater, levou um grupo de 15 pessoas para conhecer o roteiro Raízes Coloniais, em Gramado, na segunda-feira, 20.

Potenciais empreendedores do roteiro turístico Caminhos da Imigração participaram do grupo que visitou agroindústrias, experimentou vivências rurais, esteve em ervateira, café colonial, museu e cafeteria, entre outros empreendimentos do roteiro  Raízes Coloniais.

Conhecimento gera expectativas

Ana Maria e Bruno Lorencet, mãe e filho, estavam no primeiro grupo que participou da viagem de conhecimento turístico. Eles têm o Camping Lorencet, localizado no roteiro Caminhos da Imigração, às margens do rio da Prata. Ambos avaliam como de fundamental importância a oportunidade oferecida pela administração municipal. A família também possui 11 hectares de pomares e pretende investir nos dois segmentos.

– A visitação aumentou no verão 2019/2020. A divulgação do roteiro pelo Município e a do camping através das redes sociais aumentaram a procura. Para nós, foi fundamental termos acesso à internet no interior (isso aconteceu através do projeto Protásio Digital) – comenta Bruno.

Para o camping, a família prevê investir em opções de hospedagem e em um salão de festas e, aproveitando a produção própria dos pomares, oferecer compotas e geleias.

Adelar, Ivete e Rafael Sostisso e Jaqueline Martello também participaram da viagem. Para eles, foi muito interessante para obter subsídios para avaliar o que podem oferecer na propriedade que conta com alambique, produção própria de cana-de-açúcar e outras frutíferas.

–  A viagem foi extremamente proveitosa e agora vamos sanar nossas dúvidas quanto aos procedimentos legais para a fabricação artesanal da cachaça e, a partir disso, avaliar investimentos  – comenta Adelar, cuja opinião é endossada pela esposa, filho e nora.

Está sendo agendado uma nova data para outro grupo para o mesmo roteiro em busca de mais conhecimento e experiências turísticas. Mais informações na Secretaria de Turismo, Cultura e Desportos, com Juliane Gotardo. 

Texto: Sonia Reginato/C+C

Fotos: Passeio técnico turismo – Juliane Gotardo

Bruno e Ana Maria Lorecent –  Sonia Reginato

Família Sostisso –  Sonia Reginato

Alambique –  Sonia Reginato

CONECTA+ COMUNICAÇÃO

Imprensa Oficial dos Municípios de Nova Prata e Protásio Alves


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *