Faixa Atual

Título

Artista


Projeto que tramita na Assembleia visa mudar as regras do fretamento rodoviário de passageiros

Escrito por em agosto 12, 2021

O chamado “Uber de ônibus” busca facilitar viagens, baratear seu custo e aumentar linhas de trajeto

Na manhã desta quarta-feira (11) o deputado estadual Fábio Ostermann (Novo) participou de entrevista na Rádio Solaris sobre projeto que foi protocolado na Assembleia Legislativa, no início deste mês e que trata do “Uber dos ônibus”.

O Projeto caso seja aprovado pode mudar as regras do fretamento rodoviário de passageiros. Ostermann explicou que a iniciativa visa ampliar a oferta, melhorar a qualidade e reduzir o preço das viagens intermunicipais no Rio Grande do Sul. “A ideia é abrir o mercado de transportes intermunicipais que hoje acaba restringido pelo fato de se ter poucas empresas que possuem o monopólio sobre certas linhas e que acabam deixando uma boa parte do nosso estado descoberta de linhas diretas como nos principais centro urbanos,”.

O deputado comentou sobre Antônio Prado se rum exemplo de região que não possui linha direta a capital, o que segundo ele cita é o resultado de restrições impostas pelo DAER no estado. “Ele poderia oferecer ao nosso estado o que já é oferecido a cerca de outros 13. São alternativas de forma mais flexível por meio de várias empresas que têm surgido neste mercado como UBER, Flecha bus, entre outros.

Ele também explicou que a proposta deve mexer em duas regras básicas impostas pelo DAER atualmente que são a obrigação de circuito fechado que obriga empresas realizarem percurso de ida e volta para determinado lugar com os mesmos passageiros e a de submeter uma lista completa de passageiros com no mínimo oito horas de antecedência, o que com esta iniciativa não seria mais necessário.

“Nosso projeto não visa prejudicar nem favorecer empresa “A” ou “B”, mas sim abrir mais opções para o nosso consumidor e oferecer a ele um serviço da melhor qualidade a preços menores e com uma quantidade maior de linhas.”

Iniciativas semelhantes já ocorrem em outros 14 estados como Acre, Amapá, Bahia, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Paraná, Piauí, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo que possibilitam a utilização de plataformas que intermediam a viagem do passageiro e empresas que oferecem o serviço de transporte.

“Sem dúvidas esse é um projeto que vai gerar um certo debate, ele mexe com interesses bastante poderosos que estão assentados aí por muito tempo, mas que precisam ser revistos e alguém tem que ter coragem de levantar esse debate e permitir que a gente avance nessa área pra oferecer para o nosso cidadão um serviço de qualidade,” ressaltou.    

Ouça a entrevista completa, abaixo:

Fonte: Grupo Solaris – Repórter Taís Vargas


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *