Faixa Atual

Título

Artista


Preço mínimo da uva deve ser discutido em reunião com a Conab articulada pela vereadora Silvana de Carli

Escrito por em setembro 2, 2021

Além da vereadora de Flores da Cunha, participam o senador Luiz Carlos Heinze e líderes de entidades que representam os produtores da Serra gaúcha

Uma reunião on-line para tratar do preço mínimo da uva será realizada, nesta quinta-feira (2), entre o diretor-presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Guilherme Ribeiro, a Associação da Comissão Interestadual da Uva (ACIU), a Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag), o senador Luiz Carlos Heinze (Progressistas) e a vereadora de Flores da Cunha, Silvana De Carli (Progressistas). Pela ACIU participam os representantes dos Sindicados dos Trabalhadores Rurais das cidades de Flores da Cunha e Nova Pádua, Bento Gonçalves, Garibaldi e Farroupilha.

Silvana comenta que propôs a reunião para que a discussão fosse realizada antes do governo anunciar o preço da nova safra. “Esta é uma demanda da nossa região que tem na cultura da uva um dos principais pilares da economia e o aumento de apenas R$ 0,02, do último ano, não condiz com o custo do nosso agricultor”, frisa a vereadora.

Além disso, Silvana reforça a necessidade de aproximar os envolvidos e tentar encontrar uma solução adequada para todos durante o processo. “Depois de um preço estipulado é difícil voltar atrás nas decisões. Por isso é importante esse encontro antes da formulação”, defende a vereadora.

Segundo o Presidente do Sindicado dos Trabalhadores Rurais de Flores da Cunha e Nova Pádua, Olir Schiavenin, existe uma divergência entre a tabela do preço mínimo apresentada pelo setor e a que o governo divulga. “Se dependesse do sindicato, este ano o preço mínimo da uva Isabel seria R$ 1,49”, defende. Segundo Schiavenin, o governo não considera, no valor mínimo da uva, o custo fixo que compreende a depreciação de máquinas e implementos e do próprio parreiral, que representa aproximadamente 30% do custo total de produção.


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *