Faixa Atual

Título

Artista


Preço mínimo da uva a R$ 1,08 não agrada produtores

Escrito por em dezembro 13, 2019

Valor tem reajuste de 4,8% considerado baixo pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Flores da Cunha e Nova Pádua

O preço mínimo básico da uva foi definido em R$ 1,08 pelo Ministério da Agricultura e oficializado e publicado na quarta-feira, dia 8, no Diário Oficial da União (DOU). O índice tem um reajuste de 4,8% com relação ao valor do ano passado, que era de R$ 1,03. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Flores da Cunha e Nova Pádua, o valor é baixo porque não cobre os custos dos produtores.

Por outro lado, o presidente do Sindicato e vice-coordenador da Comissão Interestadual da Uva, Olir Schiavenin, entende que houve avanço. “Conseguimos passar um percentual acima da inflação, mas historicamente o preço mínimo da uva não teve reajuste há anos e o valor está muito defasado. A uva é o que menos pesa dentro de um garrafão de vinho e por isso deveria ter um índice acima do proposto, mas podemos avançar mais do que este ano”, pondera.

Conforme Schiavenin, cerca de 18 mil famílias atuam no plantio e colheita da uva no Rio Grande do Sul. Ainda segundo ele, no mínimo 90% dos produtores gaúchos trabalham em nível familiar, em pequenas propriedades. “Infelizmente o pensamento de muitos industriais é só olhar para si próprio e obter vantagem. Fica o alerta aos produtores, que não se afobem e negociem a qualquer preço”, afirma.

A colheita da uva está prevista para se iniciar na última semana de janeiro de 2020. O novo valor entra em vigor em 1º de janeiro. 

Ouça entrevista com Olir Schiavenin

Foto: Jeferson Freitas/Grupo Solaris

Nova valor vale a partir de 1º de janeiro de 2020 e colheita deve iniciar no final de janeiro

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *