Faixa Atual

Título

Artista


“Precisamos colocar a sociedade civil em movimento”, diz deputado coordenador da Campanha Máscara Roxa

Escrito por em agosto 4, 2020

Organização das Nações Unidas aponta aumento dos casos de violência contra a mulher na pandemia

Em entrevista à Rádio Solaris 97.3 nesta terça-feira (4), o coordenador da Campanha Máscara Roxa, deputado Edegar Pretto, se mostrou preocupado com a elevação dos casos de violência contra a mulher no Rio Grande do Sul. Conforme o parlamentar gaúcho, houve um crescimento de 66,7% nos casos de feminicídios levando em conta os últimos 12 meses.

Buscando criar alternativas e políticas públicas mais eficazes, que facilitem a ação da mulher em denunciar os agressores, foi desenvolvida a campanha.

Como funciona?

A mulher vítima de violência entra na farmácia com selo “farmácia amiga da mulher”, estabelecimentos que participam da campanha e pede a máscara roxa. O pedido nada mais é do que uma senha onde o atendente saberá que a mulher é vítima de violência. Assim, ele irá dizer que “o produto está em falta” e “vou fazer um cadastro”. O cadastro consiste nos dados da vítima (nome, endereço e número para contato).

Os dados serão enviados pelo atendente à Polícia Civil, que criou um número 24h. A Polícia Civil pode acionar a Brigada Militar que vai até a casa da mulher que sofre com a violência doméstica.

Como participar?

Em Antônio Prado, um estabelecimento já faz parte da campanha, a farmácia Associadas. Conforme Edegar Pretto, os proprietários de farmácias que desejam fazer parte da campanha podem entrar em contato pelo número (51) 9 9199 3641.

Fonte: Grupo Solaris – Repórter Luiz Augusto Filipini


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *