Faixa Atual

Título

Artista


Câmara de Vereadores de Antônio Prado terá mescla entre experiência e juventude

Escrito por em dezembro 30, 2020

Legislativo teve ampla renovação na eleição de novembro

Na próxima sexta-feira (01), os novos representantes do povo pradense tomam posse na Câmara de Vereadores. A eleição 2020, realizada em 15 de novembro, trouxe uma ampla renovação nas bancadas que compõem o legislativo municipal de Antônio Prado, onde apenas dois vereadores que buscavam reeleição, efetivamente conseguiram novamente o posto.

Dos nove vereadores atuais, seis concorreram a reeleição em novembro, apenas Vanderlei Cescon e Gelsomir Corassa se reelegeram. Os dados não levam em conta os suplentes.

A nova bancada conta com nomes que estão entrando na política e terão sua primeira experiência no poder público, isso mesclado a vereadores com larga experiência de bancada. Um deles será Neudi Balancelli, vereador mais votado, com 636 votos, que será o presidente da casa na primeira sessão do ano. De forma permanente, o presidente será escolhido em votação.

Sobre isso, a lei orgânica do município diz que “no primeiro ano de cada legislatura, cuja duração coincide com a do mandato dos vereadores, a Câmara reúne-se no dia 1º de janeiro, sob a presidência do mais votado dos edis presentes, para dar posse aos Vereadores, Prefeito e Vice-Prefeito, bem como eleger sua Mesa e as Comissões Permanentes, iniciando imediatamente a sessão legislativa ordinária anual, sem recesso”.

A mescla ocorre com novos representantes como Andrei Casali, com experiência na Secretaria da Saúde, tendo sido secretário municipal, Giovani Fiorese, eleito com 330 votos, com formação em Processos Gerenciais com Gestão do Trânsito, sendo instrutor teórico e prático no Centro de Formação de Condutores da cidade, Giovanna Zanella, a vereadora mais jovem, Laís Sottoriva, representando a bancada do PT e Bernardo Franceschini, o segundo vereador mais votado do MDB, com 479 votos.

Relação PT e PP

Outra curiosidade é saber como será a relação entre os partidos PT e PP, que estiveram coligados na chapa majoritária para o pleito eleitoral. Por serem partidos de posições opostas, a tendência é que seja necessário muito diálogo para que cheguem a posições semelhantes.

Fonte: Grupo Solaris – Repórter Luiz Augusto Filipini


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *