Faixa Atual

Título

Artista


Novo decreto do governo estadual determina abertura das lojas em Caxias do Sul e região nesta segunda-feira

Escrito por em junho 22, 2020

Medida era para entrar em vigor a partir desta terça-feira, mas foi antecipada

Um novo decreto do governo publicado neste domingo no Diário Oficial do Estado determina que as lojas do comércio de Caxias do Sul e dos demais 49 municípios da Serra, podem abrir suas portas, com as devidas restrições, a partir desta segunda-feira, dia 22, e não mais nesta terça, como havia dito o governador Eduardo Leite no sábado. A região passou de bandeira vermelha para laranja ( nível médio).

O Sindilojas, através da sua presidente Idalice Manchini, comemora a decisão. O comércio varejista de rua, principalmente, foi um dos mais afetados com a bandeira vermelha. Lojas que não eram consideradas de serviços essenciais tiveram que fechar suas portas, mas agora voltarão a abrir, porém com restrições como 50% da capacidade dos funcionários, por exemplo.

A medida vale até 29 de junho, quando uma nova avaliação de bandeiras será feita pelo governo.

Desde o anúncio do fechamento, no dia 13 deste mês, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Caxias do Sul trabalhou em conjunto com outras entidades representativas dos segmentos econômicos e com o poder público municipal para a volta da bandeira laranja. Esta classificação permite, ainda, o funcionamento de concessionárias, postos de combustíveis, atacados e shoppings com metade das equipes. Supermercados e comércio de produtos essenciais voltam a funcionar com 75% dos colaboradores.

O presidente da CDL Caxias, Renato Corso, reforça a união das entidades com o poder público e demais municípios da Serra, e com a classe empresarial, que melhorou os indicadores relacionados ao distanciamento controlado e, consequentemente, possibilitou a reabertura do comércio.   
“Mostramos ao governo do Estado que Caxias do Sul, ao mesmo tempo que defende a preservação da vida, com disponibilização de 31 novos leitos, se preocupa com os empreendedores, com a manutenção dos empregos e com a retomada da economia. O setor movimenta R$ 2,1 bilhões anualmente e representa 28% do PIB de Caxias do Sul”, defende.

Baseada nos números de arrecadação de ICMS, a CDL Caxias do Sul estima que o comércio deixou de faturar R$ 23,1 milhões somente nesta semana de bandeira vermelha (R$ 3,3 milhões por dia), representando uma queda de 53% na arrecadação do setor, devido a paralisação dos estabelecimentos classificados como não essenciais.

Confira o resumo como os estabelecimentos e serviços podem funcionar ou atender na Bandeira Laranja:

Casas noturnas, bares e pubs: Fechados

Eventos, teatro, cinema: Fechados

Academia de ginástica: pode operar com 25% dos trabalhadores e seguindo protocolos da Secretaria de Saúde.

Clubes sociais, esportivos e similares: Fechados

Reparação e manutenção de objetos e equipamentos: pode operar com 50% dos trabalhadores seguindo protocolos.

Lavanderias: pode operar com 50% dos trabalhadores.

Serviços de higiene pessoal (cabeleireiros e barbeiros): podem operar com 25% dos trabalhadores.

Bancos, lotéricas e similares: podem operar com 75% dos trabalhadores.

Missas e serviços religiosas: podem ocorrer com 25% do público.

Imobiliárias e similares: pode operar com 50% dos trabalhadores.

Serviços de advogacia, contabilidade, consultoria e similares: pode operar com 50% dos trabalhadores.

Comércio de veículos: pode operar com 50% dos trabalhadores.

Manutenção e reparação de veículos: pode operar com 50% dos trabalhadores.

Comércio atacadista não essencial (rua): pode operar com 50% dos trabalhadores.

Comércio varejista não essencial (rua): pode operar com 50% dos trabalhadores.

Centros comerciais e shoppings: pode operar com 50% dos trabalhadores e 50% da capacidade de público.

Comércio Varejista de Produtos Alimentícios: pode operar com 75% dos trabalhadores.

Comércios varejistas e atacadistas de serviços essenciais: podem operar com 75 % dos trabalhadores.

Construção Civil: pode operar com 50% dos trabalhadores.

Indústrias de alimentos e bebidas: pode operar com 100% dos trabalhadores seguindo protocolos da Secretaria Estadual de Saúde.

Transporte coletivo urbano: pode operar com 60% dos assentos.

Transporte intermunicipal: pode operar com 75% dos assentos ocupados.

Restaurantes a la carte ou prato feito, lanchonetes e Padarias (proibido sistema de buffet): podem operar de forma presencial, com 50% dos trabalhadores e seguindo protocolos de saúde.

Hotéis e similares: podem operar com 50% dos quartos.

Fotos: Rogério Costanza/Grupo Solaris

Lojas que estavam fechadas poderão abrir com restrições


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *