Faixa Atual

Título

Artista


“Não tenho nenhum prazer de determinar restrições das atividades econômicas”, diz Eduardo Leite, palestrante online desta segunda-feira da CIC Caxias do Sul

Escrito por em junho 22, 2020

Governador afirmou que confia na capacidade de superar este momento a empresários, mas lembra que pico do coronavírus no Estado ainda por vir

Convidado para palestrar na reunião-almoço on-line da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC Caxias), desta segunda-feira, dia 22, o governador Eduardo Leite (PSDB) afirmou a empresários que confia na capacidade do estado em superar este momento mais delicado da crise do coronavírus e retomar a economia com menos restrições o mais breve possível. “Não tenho nenhum prazer como governador de determinar restrições das atividades econômicas. Toda a nossa agenda de governo é para a retomada de competitividade do nosso estado”, frisou.

Para esta retomada, Eduardo Leite está contando com os investimentos em infraestrutura, que vão desde a concessão de rodovias, passam pelo Porto de Rio Grande e incluem as privatizações, a redução da burocracia as reformas da máquina pública. “Tudo isso tem como foco melhorar o ambiente de negócios no estado. Não tenho nenhuma satisfação em causar problemas a uma agenda que eu me propus como governador, não fossem por condições absolutamente imprescindíveis como as que estamos vivendo agora”, reiterou.

O governador relembrou as ações que tiveram por objetivo reformar a máquina pública do estado e viabilizar uma melhor perspectiva de futuro. Segundo ele, no curso das medidas que buscavam sanar as finanças gaúchas, o mundo foi surpreendido pela pandemia, exigindo a atenção do governo para a saúde e a determinação de paralisação nas atividades econômicas. 

Pico da demanda

Ainda de acordo com o governador, o Rio Grande do Sul se aproxima do momento mais crítico, que é a 27ª semana epidemiológica, na primeira semana de julho, quando historicamente se observa o pico da demanda por internações por doenças respiratórias. “Projetamos que as duas próximas semanas serão mais sensíveis”. A cautela, prosseguiu, é para evitar que se tenha uma sobreposição de demanda que comprometa a capacidade de atendimento hospitalar.

Ele comentou a ampliação em mais de 60% que foi feita na capacidade de atendimento de UTIs no Estado. “Mesmo assim, é preciso todo um cuidado para não atingir essa capacidade”, citando o caso da Serra Gaúcha, que de uma semana para outra, quando a região foi classificada como bandeira vermelha, as hospitalizações por covid-19 aumentaram de 23 para 63. Eduardo Leite pediu aos empreendedores da Serra Gaúcha que se mantenham firmes, “pois estamos passando pelo moimento mais crítico, mas vamos superar isso ao longo das próximas semanas”, desatacou.

Medidas de apoio às empresas

Na abertura da live com o governador, o presidente da CIC Caxias, Ivanir Gasparin, enfatizou que agora as empresas esperam medidas de apoio para que seja possível retomar a economia, sem descuidar da saúde da população. “O governo do estado, nessa hora, precisará ser o sinalizador, dar o rumo e apontar soluções. Não dá para esperar que as empresas consigam sozinhas recuperar a economia, se não houver apoio e medidas justas e equilibradas para apoiar o setor produtivo. A iniciativa privada, governador, fez um enorme sacrifício nesta pandemia, cortou na própria carne e, infelizmente, empregos foram e serão perdidos”, afirmou Gasparin.

*Para assistir ao vídeo da reunião-almoço com o governador Eduardo Leite, acesse https://www.youtube.com/watch?v=CV3i-U4mFaE

Fonte e foto: Ass.Imprensa CIC/Caxias

Eduardo Leite disse que o Estado se aproxima do seu momento mais crítico

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *