Faixa Atual

Título

Artista


Na 3ª rodada do Distanciamento Controlado, três regiões passam de laranja para bandeira amarela

Escrito por em maio 25, 2020

Novo mapa com as cores das bandeiras atualizadas neste sábado (23) é válido de 25 a 31 de maio

A terceira atualização do Distanciamento Controlado manteve a maior parte do território gaúcho com risco epidemiológico médio para o novo coronavírus: 12 de um total de 20 regiões foram classificadas com a bandeira laranja no levantamento realizado e divulgado neste sábado (23/5). Na rodada anterior, eram 15 nesta situação.

A principal mudança ocorre em três regiões que estavam com cor laranja e tiveram nível de restrição reduzido. Uruguaiana, Capão da Canoa e Santa Cruz do Sul recebem a bandeira amarela. Assim, o Estado passa a ter oito regiões com risco baixo.

O RS permanece sem bandeira vermelha (risco alto) ou preta (risco altíssimo).

A mudança anunciada durante a semana pelo governador Eduardo Leite no cálculo do Distanciamento Controlado, que seria adotada somente a partir da próxima rodada, já foi aplicada neste sábado. Com isso, apenas os casos de Covid-19 que geraram hospitalização foram usados para medir a propagação do vírus levando em consideração os seus locais de residência.

Até então, o governo vinha usando todos os casos confirmados por testes moleculares (RT-PCR) para medir dois dos 11 indicadores usados no cálculo de risco: velocidade do avanço, que mede o número de novos casos confirmados em relação aos casos anteriores, e incidência de novos casos na população, que mede os novos casos nos últimos sete dias para cada 100 mil habitantes. 

“Com a mudança, melhoramos a comparabilidade entre as regiões, porque a definição de hospitalização por SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) é mais estável do que os exames aplicados pelos municípios e a notificação é compulsória, ou seja, o exame tem de ser obrigatoriamente lançado no sistema, não oferecendo possibilidade de que uma redução ou aumento na testagem ou a subnotificação impactem no cálculo.”, afirmou Leite.

Principais mudanças no mapa

Entre as três regiões que passaram de risco médio (laranja) para baixo (amarela), está a de Uruguaiana, que sofreu a redução no nível de restrição pela melhora de quatro indicadores, que passaram de laranja para amarela – redução do números de casos confirmados em UTI, redução de óbitos proporcionalmente à população e variação no número de leitos de UTI disponíveis para atender Covid-19 na região e no Estado.

A região de Capão da Canoa passou para bandeira amarela porque a soma do número de casos confirmados internados com síndrome respiratória nos últimos 14 dias foi menor ou igual a cinco. Além de ter registrado redução de óbitos proporcionalmente à população e variação do número de leitos UTI disponíveis.

Em Santa Cruz do Sul, a região teve risco reduzido para bandeira amarela devido à melhora de quatro indicadores, que passaram do laranja para o amarelo: reduziu o número de internados por sintomas respiratórios, melhorou a relação de casos ativos/recuperados, aumentou o número de leitos disponíveis para pessoas com mais de 60 anos, e melhorou o número de leitos de UTI na região e leitos de UTI no Estado.

No território gaúcho como um todo, a terceira rodada do modelo de Distanciamento Controlado trouxe as seguintes alterações nas duas semanas:

• O número de internados em UTI por SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) aumentou 7,56% no Estado entre as duas últimas sextas-feiras (225 para 242)

• O número de internados em leitos clínicos com Covid-19 no RS aumentou 18,50% entre as duas últimas sextas-feiras (173 para 205)

• O número de internados em leitos de UTI com Covid-19 no RS reduziu 3,10% entre as duas últimas sextas-feiras (129 para 125)

• O número de leitos de UTI adulto disponíveis para atender Covid-19 no RS aumentou 6,85% entre as duas últimas sextas-feiras (de 467 para 499)

• O número de óbitos por Covid-19 aumentou 13,3% entre as duas últimas semanas (de 30 para 34).

Fonte: Grupo Solaris com informações do Governo do RS.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *