Faixa Atual

Título

Artista


Municípios da Serra seguem atentos ao Aedes Aegypti

Escrito por em maio 13, 2020

Mesmo com a chegada de temperaturas mais baixas, ainda há risco de transmissão

Em todo o período de verão, existe uma disseminação de informações da importância do cuidado para evitar a procriação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika e febre Chikungunya. Porém, engana-se quem pensa que, com a mudança de estação e a chegada de temperaturas mais baixas, o mosquito não se desenvolva. No outono e inverno, onde há menor preocupação com o Aedes, pode acabar se tornando uma grande chance de maior procriação.

Ao analisar a situação em alguns municípios da serra gaúcha, há uma grande incidência de casos. A cidade de Bento Gonçalves registrou, até o dia 13 de maio, 38 focos do mosquito. Em Caxias do Sul, conforme dados atualizados em 08 de maio, são 16 focos do Aedes. Sete bairros do município já registraram a presença de larvas do inseto ou mesmo ele em sua forma adulta. 

No mês de março, o setor de vigilância da Prefeitura de Flores da Cunha também intensificou o combate ao mosquito, onde cerca de 80% dos focos do Aedes estão dentro das residências. A vigilância Ambiental de São Marcos, da mesma forma, realizou ações no início do ano, com mais de 30 focos encontrados e cerca de três mil visitas em residências, terrenos baldios, indústrias e comércio.

Desde fevereiro de 2019 São Marcos é considerado município infestado pelo Aedes aegypti, mosquito transmissor da Dengue, zika, chikungunya e Febre Amarela. São Marcos nunca havia sido considerado um município infestado pelo mosquito e retornará à condição de não-infestado somente se ficar por 12 meses consecutivos sem encontrar larvas do mosquito.

Pelo segundo ano consecutivo a cidade de Antônio Prado é considerada “Infestada pelo Aedes Aegypti”. Larvas e mosquitos foram encontrados em diversos pontos da área central da cidade em 2020. No ano de 2019 a Vigilância Ambiental encontrou apenas larvas, este ano os agentes têm encontrado mosquitos adultos.

A Agente de Endemia, Franciele Oliveira, apontou as áreas onde o mosquito foi localizado: região próxima ao hospital, proximidades da Escola João XXIII, região do cemitério, próximo a Delegacia e, no Bairro Fátima, no Entreposto da Nordeste Alimentos.

No mês de março de 2020, o município de Ipê também passou a ser considerado infestado, devido ter sido localizado larvas positivas para o mosquito aedes aegypti. A administração municipal realizou a campanha “10 minutos contra o Aedes”, onde era estimulado que, cada cidadão, ocupasse 10 minutos durante a semana para fazer a vistoria em sua residência, buscando encontrar possíveis focos.

Cuidados necessários

  • Limpar o quintal, jogando fora o que não é utilizado;
  • Tirar água dos pratos de plantas;
  • Colocar garrafas vazias de cabeça para baixo;
  • Tampar tonéis, depósitos de água, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água;
  • Manter os quintais bem varridos, eliminando recipientes que possam acumular água, como tampinha de garrafa, folhas e sacolas plásticas;
  • Escovar bem as bordas dos recipientes (vasilha de água e comida de animais, pratos de plantas, tonéis e caixas d’água) e mantê-los sempre limpos.

Fonte: Grupo Solaris – Repórter Luiz Augusto Filipini.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *