Faixa Atual

Título

Artista


Movimento de retorno aos cinemas em Caxias do Sul é fraco

Escrito por em outubro 23, 2020

Salas voltaram a abrir nesta quinta-feira nos shoppings da cidade, após sete meses devido a pandemia do Covid-19

Desde fevereiro deste ano sem ir ao cinema, a angústia do menino Cristiano Rech, de 9 anos, acabou. O garoto pôde finalmente voltar a ver um filme na telona com o retorno das salas dos shoppings em Caxias do Sul, que esteve fechado desde março devido a pandemia do novo coronavírus, e reabriu nesta quinta-feira (22). Acompanhado da mãe, Verônica, 37; da amiga Ana Carolina Menegotto, 14, da mãe dela, Alessandra, 42, e da tia delas, Sandra Maria Silva, 68, todos moradores do bairro Cidade Nova, ele assistiu o filme “Como Cães e Gatos – Pelos Unidos”, no Cinépolis, no Bourbon Shopping, e disse que gostou bastante de rever a telona.

“Deu para matar a saudade da pipoca também”, frisa Cristiano na saída da sessão das 17h30min onde apenas os cinco, estavam na sala e mesmo assim, mantendo o distanciamento controlado e com máscara, uma das exigências para reabertura dos cinemas. “Antes da pandemia vínhamos mais seguido ao cinema. Valeu o ingresso, o filme é bem engraçado e estávamos com muita saudade da telona”, diz Verônica.

O movimento nas salas de cinema nos dois shoppings que reabriram nesta quinta, o Villagio Caxias e o Cinépolis, foi bem fraco. A calmaria se observava no Cinépolis onde a reportagem da Solaris FM 99.1 esteve presente. Até às 18h apenas 15 pessoas estavam distribuídas nas salas. Segundo a administração, muitos não sabiam da reabertura e outros ainda estão cautelosos com a pandemia do coronavírus. A expectativa é para o final de semana.

Mesmo assim, por volta das 18h30min, o casal de namorados Gabriel Ezequiel, 21, e Caroline Nascimento, 20, estavam ansiosos para matar a saudade escolhendo e titubeantes em qual filme assistir. “Gostamos de filmes de terror, mas o que importa é que o cinema voltou. Assistir em casa, não é a mesma coisa que ver na telona”, diz ele. “Antes da pandemia pelo menos uma vez por mês íamos ao cinema. O último que vimos foi Fronzem 2, ainda em fevereiro”, recorda Caroline.

O casal de namorados Gabriel e Caroline matou a saudade

PROTOCOLOS

A retomada só foi possível atendendo a rigorosos protocolos de segurança, como a limitação das salas em 30% da capacidade e distanciamento controlado pelo sistema de venda dos ingressos, higienização das salas entre as sessões com quaternário de amônia de 5ª geração (produto de uso  hospitalar), além de aplicação de álcool gel e diversos dispensers deste produto nas entradas das salas e banheiro.

Foto e fonte: Rogério Costanza/Grupo Solaris


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *