Faixa Atual

Título

Artista


Morte de homem negro no Carrefour: Polícia Civil busca identificar a motivação do crime

Escrito por em novembro 23, 2020

João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, foi morto na noite de quinta-feira (19) por seguranças do estabelecimento

A delegada Nadine Anflor, chefe da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, garantiu que as equipes estão buscando identificar a motivação do crime, algo que ainda não está esclarecido e a participação de mais pessoas no crime, classificado como homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, pela impossibilidade de resistência da vítima e pela asfixia.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes de Porto Alegre nesta segunda-feira (23), Nadine diz que a Polícia Civil tem 10 dias após o fato para conclusão do inquérito policial, podendo ainda solicitar uma prorrogação do caso. “A Polícia Civil quer elucidar, de forma tranquila, muito completa esse inquérito antes de entregar ao poder judiciário”.

Sobre a suposta discussão entre João Alberto com uma funcionária do estabelecimento antes da agressão e uso excessivo da força que gerou o óbito da vítima, Nadine diz que todas as imagens que foram passadas pelo supermercado estão sendo analisadas. “Inicialmente não se identifica nenhuma agressão, nenhuma lesão, mas não temos os áudios, apenas as imagens”. Dessa forma, a motivação será esclarecida através da busca por testemunhas.

Após receber todas as imagens, a Polícia parte agora para as provas testemunhais, ouvindo pessoas que presenciaram a ação.

Em relação a causa da morte, a Polícia Civil teve acesso à certidão de óbito, que aponta como causa, asfixia. Porém, Nadine reforça que estão sendo aguardados outros laudos para a confirmação.

Os dois autores permanecem presos preventivamente. Nadine garante que outras pessoas já estão sendo investigadas. “Essa semana será de muito trabalho para que se possa definir se é possível entregar o inquérito até sexta-feira (27) ou se será necessário prorrogar o prazo”.

Na última sexta-feira, o governador Eduardo Leite anunciou a criação de uma secretaria de combate aos crimes de intolerância, conforme Nadine, o objetivo é ter um olhar mais especializado para essa população, com trabalho em conjunto com outras secretarias.

Fonte: Grupo Solaris – Repórter Luiz Augusto Filipini


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



Continue lendo