Faixa Atual

Título

Artista


Morre venezuelana atacada por ácido em Caxias do Sul

Escrito por em dezembro 13, 2019

Ataque ocorreu na noite desta quinta-feira no bairro Desvio Rizzo. Falecimento da vítima de 24 anos foi na manhã desta sexta-feira no hospital

A venezuelana Ariana Victoria Godoy Figuera, 24 anos, que foi atacada provavelmente por ácido que queimou todo seu rosto e tórax na noite desta quinta-feira, dia 12, no bairro Desvio Rizzo, em Caxias do Sul, não resistiu aos ferimentos e morreu na manhã desta sexta-feira, dia 13, no Hospital Pompéia.

O crime aconteceu em frente à casa da vítima na Rua Cristiano Ramos de Oliveira e foi registrado como homicídio por meio cruel. O principal suspeito é o ex-namorado dela que não aceitava o fim do relacionamento. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Conforme a famíla, Ariana morava em Boa Vista, capital de Roraima, no note do país e já havia registrado na polícia ter sido agredido pelo homem em setembro deste ano. Com medo, ela deixou Roraima e veio para o Rio Grande do Sul há poucos meses com a família. A mãe dela relatou à polícia que Ariana chegava em casa por volta das 22h30min de ontem quando, no portão, ouviu alguém chamar por ela e quando se virou, o agressor arremessou um líquido que queimou seu rosto e tórax. O homem fugiu logo depois. A Brigada Militar fez buscas, mas ninguém foi localizado.

Ariana deixa um filho de quatro anos e uma filha de um ano. Caso confirmada a suspeita da família, este seria o quinto feminicídio (morte de mulher em razão do gênero) registrado em Caxias do Sul em 2019. No total, o ano contabiliza 84 assassinatos na cidade.

Foto: Reprodução

Ariana morava em Roraima e se mudou para o RS para fugir do ex-namorado, principal suspeito do crime


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *