Faixa Atual

Título

Artista


Legislativo caxiense celebra 147 anos da imigração e colonização italiana

Escrito por em maio 18, 2022

O professor João Tonus foi homenageado e a música foi por conta do grupo Girotondo

Com muita música italiana, emoção e talian, a Casa do Povo de Caxias do Sul celebrou os 147 anos da imigração e colonização italiana, prestando homenagem ao professor, ator e administrador João Wianey Tonus, na plenária desta quarta-feira (18). A honraria entregue pela Mesa Diretora enaltece a contribuição e o trabalho de Tonus pela cultura italiana. Durante a solenidade, houve apresentação do Grupo Musical Girotondo e presença do prefeito Adiló Didomenico (PSDB).

A distinção valoriza a história de Tonus, que é natural de Nova Prata (hoje, o território em que Tonus nasceu se transformou no município de Vista Alegre do Prata) e pai de três filhas e avô de três netos. Atualmente, o professor de 73 anos se dedica diariamente à preservação e à salvaguarda da língua talian e da cultura italiana, a partir de peças de teatro com o Grupo Miseri Coloni.

Como representante da Mesa, o vereador Zé Dambrós (PSB) ocupou a tribuna para destacar a relevância da imigração e lembrou que mais de meio milhão de pessoas desembarcaram em solo brasileiro, todas vindas da península itálica. Em 1875, os primeiros italianos chegaram ao até então conhecido Campo dos Bugres, atual Caxias do Sul. O parlamentar salientou que, unidos com suas famílias e com a fé, os italianos exploraram a região, trabalharam e fizeram com que o município prosperasse.

Zé reforçou que, com empenho, os trabalhadores tornaram Caxias a segunda maior cidade do Rio Grande do Sul (RS) e um polo metalmecânico que se destaca em todo o Brasil.

“Falar em imigração italiana é falar do talian. Língua de herança da imigração, língua que está inventariada e reconhecida como referência brasileira. O caro amigo João Tonus, reconhecida personalidade da região e da cultura da nossa cidade, nos honra com a sua presença e, hoje, recebe a nosso merecido reconhecimento”, enalteceu o legislador, que finalizou a sua fala tocando música italiana.

O homenageado iniciou sua manifestação com saudação em talian e agradeceu pela participação de amigos e parentes, enaltecendo a presença de sua filha Mariana, que, de acordo com ele, representava a família. João ressaltou a luta pelo talian como língua e recordou que outros idiomas e dialetos também lutaram para conquistar espaço no conhecido “novo mundo”.

O professor informou que a busca pela preservação das línguas minoritárias não é uma pauta singular, mas, sim, um tema acolhido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Destacou que a globalização aproximou as pessoas, mas facilitou para que as “línguas comerciais” se propaguem. “Isso é uma colonização perigosa para as culturas sobreviverem com o talvez maior capital que o mundo tem: os seus códigos linguísticos e suas formas de se expressar”, observou.

Para ilustrar a importância do talian, o homenageado exibiu dois vídeos que mostram o trabalho e a representação da língua. Para a Casa, o professor deixou livros escritos no idioma, como: Talian par Cei e Grandi: Gramàtica e Stòria e A Fubrica do Nono Felice.

Em seu discurso, o prefeito Adiló saudou a cultura italiana e o talian e recordou histórias que marcaram sua vida como descendente de italianos. “Caxias se fez em muitas mãos e muitas culturas que contribuem, enriquecem e dão o tom de hospitalidade a todos os povos”, reforçou Adiló, também falante do talian.

A homenagem foi finalizada com a apresentação do grupo musical Girotondo. O Dia da Imigração e Colonização Italiana em Caxias do Sul é 20 de maio e foi instituído através da lei nº 6.382, de 16 de junho de 2005, a contar de projeto protocolado pelo então vereador Gustavo Toigo/PDT.

Fotos: Bianca Prezzi da Costa/Câmara Caxias


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *