Faixa Atual

Título

Artista


“Informação, apoio e paciência”, diz pediatra sobre aleitamento materno

Escrito por em agosto 5, 2020

Agosto, mês do aleitamento materno foi instituído por lei em 2017

O mês de agosto é conhecido como “agosto dourado”, por simbolizar o incentivo a amamentação. Para 2020, o tema definido foi “apoie o aleitamento materno para um planeta mais saudável”.

Em entrevista à Rádio Solaris, a pediatra Camila Mondadori diz que o ideal é que, até os seis meses de vida, o bebê seja alimentado apenas com o leite materno e, a partir de então, dar a alimentação complementar de acordo com o acompanhamento do pediatra, mesclando com a amamentação até os dois anos de idade.

Muitas mães tem dificuldade na produção do leite e, conforme Camila, o trabalho já ocorre antes mesmo da gravidez. A hidratação é fundamental, de acordo com a pediatra, o ideal é que a mãe beba cerca de três litros de água por dia, além de uma alimentação equilibrada e variada, sendo importante ingerir frutas, cereais integrais, legumes e verduras, evitando o consumo de alimentos industrializados e com alto teor de gordura, que não possuem valor nutricional nem para a mãe e nem para o bebê.

Durante a amamentação, a mãe perde de 1 a 2 kg por mês, de forma lenta e gradual, devido a quantidade de energia que se utiliza para produzir o leite materno que é proveniente da gordura acumulada durante a gravidez. São necessárias 800 calorias para produzir 1 litro de leite, sendo 500 calorias provenientes da dieta e 300 calorias derivadas das reservas de gordura formadas durante a gestação.

Mitos sobre amamentação

Um dos principais mitos em relação a amamentação é o leite fraco. De acordo com Camila Mondadori, não existe leite fraco, mas sim, fases. Pode ter maior quantidade de água no início da amamentação e, no final, maior quantidade de gordura, que sacia o bebê. O leite materno também é rico em proteínas.

Choro é um indicativo de fome? Conforme Camila, é subjetivo. Se é dado o peito e a criança para de chorar, realmente pode ser fome. Porém, se o bebê está dormindo de três a quatro horas por dia e faz suas necessidades normalmente, é sinal de que está bem nutrida.

Quantas vezes ao dia amantar?

O ideal é deixar a criança escolher os horários de amamentação, que deve ocorrer de três em três horas, em média. Portanto, cerca de oito vezes ao dia.
Camila fala em “informação, apoio e paciência” para as mães que estão em fase de amamentação. É importante estar cercada de uma rede familiar que traz apoio e segurança. Também é indispensável ter o acompanhamento médico, tanto para a criança, como também para a mãe.

Fonte: Grupo Solaris – Repórter Luiz Augusto Filipini


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *