Faixa Atual

Título

Artista


Impacto da estiagem em Antônio Prado e Ipê passa dos R$ 73 milhões

Escrito por em abril 28, 2020

Ipê registra perdas de R$ 43 milhões e Antônio Prado cerca de 30 milhões

Mais de 300 municípios gaúchos já decretaram situação de emergência devido à falta de chuva. A Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural já perfurou 40 poços artesianos e outros 100 serão feitos. As principais culturas afetadas são a soja e o milho, com mais de 50% de perdas em algumas regiões. Serão mais de R$ 4,8 bilhões de prejuízo, com cerca de 1,2 milhão de toneladas de milho e 3,2 milhões de toneladas na soja que deixarão de ser comercializadas.

Em Ipê, a estiagem já dura em torno de seis meses. Conforme dados do mês de março de 2020, a cultura do milho terá uma redução de 50% na produção, assim como a Uva. Também foram afetadas a soja (33% de perda) e maçã (43%).

Os produtores de leite também estão tendo prejuízos. Além da diminuição das pastagens, devido à estiagem, a pandemia do coronavírus criou alterações no valor do produto, baixando o preço para os produtores.

Entre as medidas de auxílio está a prorrogação do pagamento do sistema Troca-Troca de sementes de milho, mas os sindicatos buscam que o governo possa cobrir uma parte do valor.

Em Antônio Prado, a realidade também aponta para grandes perdas. Conforme dados da Emater, somente em relação aos prejuízos da estiagem, serão de R$ 30 a R$ 32 milhões que deixarão de circular na economia local. Os prejuízos totais, entre granizo, geada e excesso de chuvas, condições climáticas vividas em 2019, chegam a R$ 100 milhões. A principal cultura que sofrerá perdas será a ameixa, com 300 hectares de plantio e R$ 25 milhões em prejuízos.

Confira a tabela completa de perdas

CulturaÁrea (Hectares)Perdas (%)Valor das perdas
Ameixa30080R$ 25 milhões
Pêssego50040R$ 9 milhões
Cebola20050R$ 4 milhões
Alho6030R$ 1,3 milhões
Uva1.65010R$ 12 milhões
Milho1.50050R$ 4 milhões
Soja12040R$ 3 milhões
Leite (milho, silagem e pastagem)30050R$ 41,7 milhões

Ainda de acordo com informações da Emater de Antônio Prado, foram feitos cerca de 400 ProAgro – Programa de Garantia da Atividade Agropecuária, garante o pagamento de financiamentos rurais de custeio agrícola quando a lavoura amparada tiver sua receita reduzida por causa de eventos climáticos ou pragas e doenças sem controle.

As projeções indicam que o mês de maio deve ter um aumento nas chuvas, que podem chegar a 200 milímetros, conforme a previsão meteorológica. Durante os quatro primeiros meses do ano seriam necessários cerca de 800 milímetros de chuva, porém foram apenas 200.

Fonte: Grupo Solaris – Repórter Luiz Augusto Filipini.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *