Faixa Atual

Título

Artista


Hospital São José responde criticas explica a demora no atendimento

Escrito por em outubro 11, 2019

Após matéria publicada no site da Radio Solaris, no último dia 26 de setembro, onde dizia que um casal com uma criança febril esperou mais de duas horas para serem atendidos, foi dado direito de resposta para a instituição, mesmo com o direito de resposta na própria matéria.

No dia 30 de setembro estiveram concedendo entrevista, no programa Na Medida, o Diretor Clinico do hospital, Dr. Wagner Homero e a Dra. Cintia Zaffonato.

Ambos os profissionais foram unanimes em afirmar que são muitas as consultas na instituição, principalmente à noite e nos finais de semana, que poderiam ser resolvidas com médicos das UBSs da Secretaria Municipal da Saúde, sem a necessidade real de hospital. Dessa forma, segundo Wagner, os pacientes que realmente necessitam de atendimento hospitalar precisam esperar mais tempo.

O médico garante que todo o corpo clínico esta empenhado em atender bem a todos.

Quanto à classificação por cores Wagner diz que a instituição segue um protocolo internacional, conhecido como Protocolo de Manchester, que visa classificar os pacientes com necessidade de atendimento mais urgente através de cores.

Para a Dra. Cintia, que trabalha no hospital e as UBSs, disse que conhece bem os problemas.

Para Cintia o hospital trabalha com excesso de encaminhamentos de baixa complexidade, segundo ela “assim é possível perceber que algo de errado esta acontecendo na Atenção Básica”. A falta de contratação de profissionais para 40 horas é um problema apontado pela doutora. “Se houvessem profissionais, mais de 90% dos atendimentos poderiam ser resolvidos na Atenção Básica”, afirma.  Cintia também revelou que as sextas-feiras os dois clínicos da UBS Centro tem folga, ou seja, não há médicos na unidade.

Para os médicos também falta de comunicação entre os profissionais da Secretaria da Saúde e a equipe do hospital.

Áudio dos Médicos Wagner Homero e Cintia Zaffonato:

Confira abaixo a manifestação das prefeituras de Antônio Prado e Ipê:

Os municípios de Antônio Prado e Ipê possuem contrato de prestação de serviços com a Sociedade Hospitalar São José e não compete a estes a contratação/demissão de qualquer profissional que atua no hospital.

Nesse contrato firmado entre o Município e Hospital um dos objetos é a manutenção do serviço de urgência e emergência nas 24horas do dia. Entretanto, o Governo do Estado do Rio Grande do Sul através da Portaria SES 62/2017 repassa valores ao Município de Antônio Prado, direcionados ao Hospital para a manutenção do programa denominado “portas abertas”, recurso esse vindo graças ao Programa Samu existente no Município de Antônio Prado. Dessa mesma portaria, um percentual do valor recebido destina-se ao atendimento ambulatorial dentro do hospital, ou seja, aquele atendimento que as Unidades de saúde não conseguem atender durante o dia. Então, embora o contrato dos Municípios de Antônio Prado e Ipê sejam para atendimento de urgência e emergência, existe recurso repassado pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul ao Hospital onde uma das condicionantes para recebimento deste é o atendimento de ambulatório.

Atualmente o Hospital recebe uma série de incentivos dos Governos Federal, Estadual e Municipal (Antônio Prado e Ipê) e estes incentivos são para os atendimentos dos pacientes do SUS e não para atendimento dos pacientes do privado ou de planos de saúde. Cabe destacar também as isenções filantrópicas que são conseguidas graças ao atendimento dos pacientes do SUS e que obrigam o Hospital a ter hoje no mínimo 60% do seu atendimento para pacientes do Sistema Único de Saúde, além das Emendas Parlamentares tanto de investimento como de custeio que são recebidas que vem para atendimento do SUS.

Com relação aos atendimentos nas Unidades de Saúde a Secretaria de Antônio Prado sabe que existe uma demanda de consultas excessivas no hospital, assim como também existem nas UBS, porém o município vem fazendo a sua parte para diminuição desse problema, hoje existem 8 médicos atendendo nas Unidades Básicas de Saúde, sendo que destes, 3 foram contratados somente nesta gestão e além da contratação dessas médicas a Unidade do Centro hoje conta com atendimento médico em horário ininterrupto das oito horas da manhã até as dezessete e trinta da tarde.

Ainda com os atendimentos do Município de Ipê hoje conta com 4 médicos e mais em fase de chamamento em Concurso Público. Está sendo realizado também acolhimento por Enfermeiras em todo o período do atendimento das UBS para evitar encaminhamentos desnecessários ao Hospital, porém muitas vezes os pacientes vão por conta. Além de ofertarmos agendamentos de consultas e atendimentos de demanda espontânea no dia-a-dia.

No Ofício da Secretaria faltou alguns esclarecimentos, como: A folga dos médicos da UBS Centro nas sextas-feiras, A falta de comunicação entre médicos do hospital e da Secretaria e os Atendimentos que não são de urgência serem encaminhados ao hospital.

         Andrei L. Casali                                                                Rosa Camatti Guerra

Secretário Saúde Antônio Prado                                                Secretária Saúde Ipê


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *