Faixa Atual

Título

Artista


Hospital São José atinge maior nível de internações desde o início da pandemia

Escrito por em junho 1, 2021

Informações foram atualizadas pelo diretor Diógenes Weber

Em reunião virtual realizada na manhã desta terça-feira (1º), encontro promovido pela administração municipal com representantes da área da saúde e setores da Indústria, Comércio e Serviços, o diretor administrativo do Hospital São José, Diógenes Weber, destacou que, na segunda-feira (31), a instituição atingiu o maior nível de ocupação na ala Covid-19 desde o início da pandemia, com todos os 16 leitos ocupados. Dessa forma, foram destinados mais seis leitos de contingência para a ala Covid.

Em sua fala, Diógenes destacou ainda a gravidade dos casos que necessitam de internação, “90% dos pacientes que precisam de internação vão para máscara ventilatória”. Nos últimos sete dias, oito pacientes foram intubados.

Atualmente, a instituição de saúde possui estoque de medicamentos sedativos para apenas seis dias. Na compra, os preços têm aumentado e a disponibilidade no mercado é baixa, com prazo de entrega demorado. Medicamentos que custavam menos de R$ 20, agora estão com valores acima de R$ 70.

“Queremos atender, um de cada vez, bem, mas todos ao mesmo tempo, não vamos conseguir”, completou Diógenes.

Também presente no encontro virtual, a secretária da Saúde, Jordana Serafim, destacou o aumento de casos. Conforme os dados mais recentes, atualizados na segunda-feira (31), são 234 casos positivos ativos no município, e a testagem continua alta, com o Ambulatório Respiratório aberto também aos finais de semana e feriados, visando suprir a demanda e auxiliar o hospital para evitar aglomerações nos setores de atendimento.

Para o prefeito Roberto José Dalle Molle, após reunião com os demais municípios que integram a Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne), realizada no último sábado (29), “a grande preocupação regional é que houve aumento dos casos no público entre 20 e 50 anos, atingindo justamente o trabalhador”. Ações estão sendo tomadas em conjunto entre os 49 municípios da região.

Roberto reforçou a necessidade de uma parceria entre a administração municipal e as indústrias, como forma de fiscalizar e adotar medidas que visam a segurança dos funcionários, especialmente nas paradas de ônibus, evitando aglomerações e tendo o cuidado com a higienização dos veículos.

Também haverá o compromisso de monitorar os casos ativos, garantindo que essas pessoas fiquem afastadas dos demais durante o período de restrição, podendo haver um controle maior da situação.

O Assessor Jurídico da prefeitura, Maurício Chini, reforça que os ônibus devem funcionar com limite máximo de 60% de ocupação e que, no ambiente interno das empresas, é preciso que tenha-se uma pessoa a cada 4 m². Maurício destacou ainda que a fiscalização aumentou também para as pessoas físicas.

Para o comércio e serviços, é importante que sejam adotadas as senhas para controlar a entrada, além de não permitir a formação de filas e atendimento de uma pessoa por família. Para barbearias, salões de beleza, entre outros, o atendimento deve ser feito de forma individual e com horário agendado.

Os restaurantes podem atender com, no máximo, cinco pessoas por mesa. A ocupação é de 25% do espaço, com horário das 5h às 22h. Para os estabelecimentos com “Selo Turismo Seguro”, o limite de capacidade é de 40%.

A administração reforça a procura do atendimento logo aos primeiros sintomas, procurando o ambulatório respiratório.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Prefeitura de Antônio Prado


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *