Faixa Atual

Título

Artista


Homem recebe cirurgia de implante coclear realizada pela primeira vez na Serra gaúcha

Escrito por em agosto 16, 2021

Sem a audição desde sua nascença, a expectativa é que o caxiense comece a ouvir no dia 2 de setembro

Caxias do Sul entra para a história como a primeira cidade do interior do Estado a realizar uma cirurgia de implante coclear, antes oferecida apenas em Porto Alegre. A operação foi realizada no Hospital Saúde, pelo convênio Fátima Saúde, e envolveu uma equipe de cerca de 10 profissionais, entre eles médicos otorrinolaringologistas e neurologista e fonoaudiólogas especializadas em programação e reabilitação de implante coclear.

Em 2h30min de operação, o dispositivo médico eletrônico foi inserido em um jovem arquiteto de 30 anos, que nasceu com perda de audição severa à profunda em ambos os ouvidos. Entretanto, para a adaptação do paciente quanto ao som, o procedimento foi realizado apenas do lado direito. Mesmo com os testes sonoros já confirmados no dia do procedimento, a ativação do dispositivo que possibilitará que o caxiense comece ouvir será realizada no dia 2 de setembro, cerca de 30 dias após a cirurgia, quando é concluído o período de cicatrização.

O médico otorrinolaringologista Dr. Gustavo Vergani, de Caxias do Sul, que coordenou a cirurgia realizada no dia 7 de agosto, explica que o implante é indicado desde recém-nascidos até idosos que não se beneficiam de aparelhos auditivos convencionais. Entretanto, ele reforça que quanto mais cedo melhor a adaptação do paciente e mais qualidade de vida ele terá.

Além dele, participaram da cirurgia os colegas de especialidade Dra. Mariana Letti, de Farroupilha, e Dr. Fabiano Aita, também de Caxias, o cirurgião otorrinolaringologista Dr. Felipe Félix, do Rio de Janeiro, e o neurologista Clauber Jänisch, de Porto Alegre. A equipe multidisciplinar ainda foi composta pelas fonoaudiólogas Tatiana Garbin Bueno, de Caxias do Sul, e Nayara Fernandes, de São Paulo, que realizaram os testes intraoperatórios, e da caxiense Karem Balen, que faz acompanhamento fonoaudiológico do paciente desde a infância.

Dr. Gustavo Vergani explica que em Porto Alegre a cirurgia já é oferecida desde 2013. “Acredito que um dos fatores desta espera para a Serra estava na capacitação de profissionais qualificados para todo o processo de apoio aos pais e pacientes, pré e pós-cirúrgico, que inclui o amplo serviço de avaliação e reabilitação, de materiais e de acessórios”, pontua otorrinolaringologista, valorizando os trabalhos das fonoaudiólogas.

A cirurgia de implante coclear tem cobertura obrigatória dos planos de saúde, segundo determinação da Agência Nacional de Saúde (ANS).


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *