Faixa Atual

Título

Artista


Homem morre soterrado em Caxias do Sul após desmoronamento de terra

Escrito por em julho 8, 2020

Chuva provocou o deslizamento no começo da noite desta terça-feira no bairro Mariani

A forte chuva que caiu sobre a região nesta terça-feira, dia 7, causou muitos estragos na Serra e a morte de Geisson Maximovitz 34 anos, após ficar soterrado em um desmoronamento de terra e pedras no bairro Mariani, em Caxias do Sul, por volta das 19h, na Rua Adelaide da Silva.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, um barranco que ficava nos fundos de uma residência desmoronou e atingiu a casa. A mulher dele de 30 anos de idade que estava na moradia conseguiu escapar e foi encaminhada para atendimento médico- ela não corre risco de morte. Geisson estaria próximo ao sofá da casa quando foi atingido por pedras e foi soterrado. Ele não resistiu e morreu no local. O corpo foi encontrado apenas por volta das 22h20min.

A residência que fica na parte dos fundos do terreno foi empurrada para frente com a força do desmoronamento. Os bombeiros acionaram a Defesa Civil para derrubar a residência da frente com auxílio de uma retroescavadeira para, assim ter acesso a casa que foi atingida.

No imóvel ainda moravam uma criança de nove anos e um jovem de 15 anos, que não estavam no local na hora do acidente.

As equipes da Defesa Civil, Guarda Municipal e das secretarias de Obras e Serviços Públicos e da Habitação de Caxias do Sul trabalharam no auxílio aos Bombeiros e Brigada Militar nesta ocorrência. Nesta quarta, a equipe da Secretaria da Habitação vai avaliar o risco das casas vizinhas a que desabou. Segundo o coordenador da Defesa Civil, Alexandre Bortoluz, ontem à noite as pessoas já haviam sido retiradas do entorno por ainda haver risco de deslizamentos. 

ESTRADAS DE CHÃO ATINGIDAS

A Secretaria de Obras e Serviços Públicos (Smosp) recebeu demandas de alagamentos na noite desta terça-feira. Foram seis pontos críticos na hora da forte chuva. No Parque Oásis e Interlagos as bocas de lobo não deram vazão e alagaram ruas, mas a água não chegou a atingir as residências. No Desvio Rizzo, uma casa corria risco de ser levada pela correnteza. A equipe da Smosp esteve no local para retirar os moradores e avaliar a situação.

Segundo o secretário Gilberto Meletti, as estradas de chão no interior foram as mais atingidas pela água. “Com a força e quantidade de água não sobrou brita e terra. Vamos ter que fazer um grande trabalho em todas essas vias no interior. Tivemos apenas um registro de deslizamento em uma estrada em Santa Lúcia do Piaí, mas nenhuma via do interior está interrompida”, explica.

Meletti informa que agora na manhã desta quarta-feira várias demandas estão chegando na Secretaria, principalmente de deslizamentos de terra como em uma encosta no bairro Fátima, todas apenas danos físicos, sem risco à população. “Desde cedo estamos trabalhando em dois pontos na BR-116. Na altura do bairro Santa Corona a via já foi liberada (foto abaixo) e após Galópolis, onde caiu uma grande pedra, em auxílio a Polícia Rodoviária Federal”, conta.

Secretaria de Obras auxiliou na limpeza da BR-116 em Santa Corona e Galópolis. Foto: Geremias Orlandi/Prefeit.

Na casa onde homem morreu morava mais três pessoas. Foto: Defesa Civil

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *