Faixa Atual

Título

Artista


56 dias após o primeiro caso da Covid-19, o que mudou em Antônio Prado com a chegada da pandemia

Escrito por em junho 29, 2020

Primeiro caso foi confirmado em 04 de maio

Era segunda-feira, 04 de maio de 2020, quando o prefeito de Antônio Prado, Juarez Santinon, através de live nas redes sociais, confirmava o primeiro caso da Covid-19 em Antônio Prado. Desde então, passados 56 dias, completos nessa segunda-feira (29), o número de casos subiu para 11, um crescimento vertiginoso registrado nas últimas duas semanas.

Dos 11 casos confirmados, seis foram diagnosticados em trabalhadores de uma empresa da cidade, no local, todos foram submetidos ao teste.

A situação ainda é considerada controlada na cidade, segundo profissionais da saúde. Em entrevista à Rádio Solaris no mês de abril, o Prefeito Juarez Santinon já projetava uma queda nos rendimentos do setor industrial e comercial.

Conforme Juarez, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e prestação de Serviços (ICMS), em 2020, as perdas em Antônio Prado podem chegar a 15% ao final do ano. De acordo com informações de Janeiro a Maio, divulgadas pelo governo do estado, Antônio Prado teve o repasse de R$ 4.532.496,71. Até abril, a queda na arrecadação do ICMS em Antônio Prado já havia atingido 5%.  O ICMS representa 26% da arrecadação anual de Antônio Prado. As perdas podem chegar a R$ 1,5 milhão.

Mesmo antes do Modelo de Distanciamento Social Controlado, em vigor desde 11 de maio, Antônio Prado já havia registrado o fechamento do comércio em decreto estadual, assim como as demais restrições provocadas pela pandemia. Com o Modelo, a cidade, presente na macrorregião da serra, esteve em bandeira vermelha de 15 a 22 de junho.

Descumprimento de Medidas

Desde que as medidas de combate a proliferação da Covid-19 começaram a ser adotadas, entre as determinações estão a fiscalização em locais privados e públicos. Inicialmente, em caso de descumprimento de medidas, é passada uma orientação por parte dos fiscais. Da orientação, passa para advertência verbal, advertência por escrito e multa.

As multas variam conforme a possibilidade de reincidência. Em caso de estabelecimentos que descumprirem as medidas de segurança, o valor da multa é de R$ 485. Caso o descumprimento persista, a multa sobe para R$ 970, podendo haver ainda interdição e cassação do alvará.

Em locais abertos, a fiscalização é de responsabilidade da Brigada Militar de Antônio Prado, conforme informações do setor de fiscalização da prefeitura. Em caso de descumprimento das medidas, é passível aplicação de multa de R$ 72. A reincidência aumenta a multa para R$ 145,50 e R$ 291.

Situação da Saúde

Com 11 casos confirmados até o domingo (28), quatro pacientes já são considerados recuperados da Covid-19, afinal não apresentaram evolução nos sintomas dentro do período de 14 dias.

No Hospital São José, uma ala específica para atendimentos de casos e suspeitas da Covid-19 foi criado. Na semana passada, até a quinta-feira (25), haviam três internações nessa ala, sendo duas de casos suspeitos e uma de caso confirmado.

Aplicação de testes

Há disponibilidade de dois tipos de testes, o rápido e o PCR. O teste rápido é realizado após o décimo dia em que o paciente procurou atendimento. Já o teste PCR é realizado entre três a sete dias após a manifestação dos sintomas. Após os sete dias, o PCR não pode mais ser aplicado, apenas o teste rápido.

Na rede pública de saúde, o teste PCR é aplicado apenas em alguns grupos específicos, que estão com doença ativa, são eles: Pessoas acima de 50 anos, gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), profissionais de transporte (passageiros e carga), Profissionais da Saúde, Profissionais de Segurança Pública e Assistência Social.

Em caso de a pessoa estar hospitalizada e com sintomas graves, o PCR também é aplicado pela rede pública de saúde.

A Secretaria da Saúde informa que, todos os pacientes com confirmação para Covid-19 assinam um termo se comprometendo a permanecer em isolamento. Em caso de descumprimento, podem haver punições. Cabe a pessoa infectada ter a consciência da importância de não se expor ao risco de contaminar outras.

Fonte: Grupo Solaris – Repórter Luiz Augusto Filipini


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *