Faixa Atual

Título

Artista


Gene Simmons, do KISS, volta a dizer que “o rock está morto”

Escrito por em abril 18, 2022

Para Simmons o rock morreu pois já não existem bandas influentes e também coloca “culpa” nos fãs

O lendário Gene Simmons, baixista/vocalista do Kiss, concedeu entrevista à Metal Hammer. Durante o bate-papo, que teve trechos publicados no site da revista, o músico voltou a afirmar que o rock está morto, algo que ele prega há um bom tempo.

“Eu joguei este jogo antes e vale a pena notar, o rock continua morto. De 1958 até 1988, são 30 anos, certo? Você tem Elvis Presley, The Beatles, Jimi Hendrix, Rolling Stones e assim por diante (…). Você tem a coisa do surf music e os Beach Boys, a invasão britânica, centenas de bandas. Os Hollies quase nunca são falados, eles são uma ótima banda. Coisas de discoteca, Madonna, Prince, Bowie, todas essas coisas ótimas. Você tinha as bandas pesadas como Metallica e Iron Maiden, todas essas coisas nesses 30 anos, música e bandas eternas.

Mas de 1988 até hoje, quem são os novos Beatles? BTS? Não há como negar que o BTS é mundialmente famoso. Mas vou formar uma banda de garagem para fazer essas músicas? Não. Eu acho que eles são bem elaborados e profissionais, mas One Direction, ‘N Sync e todas as boy bands não mudam o mundo. Isso só faz o coração das meninas vibrar e então elas se vão (…). Bandas influentes, que fazem alguém querer pegar uma guitarra, aprender a tocar músicas e estar em uma banda não existem, porque você não pode ganhar a vida”, declarou o músico.

Divulgação: Facebook

Em outro ponto, Gene falou sobre o festival Download, que acontecerá em junho na Inglaterra e tem o Kiss como uma das atrações principais. “A melhor coisa sobre o Download é que você tem grandes bandas de todos os tipos subindo no palco e é um dia de celebração das coisas que você ama. E você comprou a porra do ingresso. Você pagou por isso, para que as pessoas que montam o palco possam ser pagas, para que os motoristas de caminhões que trouxeram os equipamentos possam ganhar a vida e alimentar suas famílias”.

O baixista milionário continuou falando de dinheiro e jogou no colo dos fãs que não pagam para ouvir ou ver seus artistas preferidos a culpa pela morte do rock. “Se você não compra ingressos e é tudo de graça, como alguém ganha a vida? Não estou falando de nós. Eu sei que somos ricos. Você não terá que se preocupar com isso. Mas as pessoas que trabalham conosco, e não para nós, precisam alimentar suas famílias. Como as novas bandas sobrevivem? Como elas têm roadies? Como você paga a gasolina? Não, não. O rock está morto. E os fãs são os culpados. Todos vocês machucam quem vocês amam. Triste, mas verdadeiro”, finalizou.

Após alguns adiamentos desde 2020, a banda Kiss finalmente deve desembarcar com seu show derradeiro em Porto Alegre no dia 26 deste mês, na Arena do Grêmio. Será a terceira apresentação do grupo na capital gaúcha, por onde passou em 1999 e 2012. Desta vez, a banda vem com a turnê de despedida End of The Road Tour – o Kiss anunciou o fim de sua longa trajetória dedicada ao rock‘n’roll em 2018. A atual formação da banda conta com Paul Stanley (voz e guitarra), Gene Simmons (voz e baixo), Eric Singer (baterista) e Tommy Thayer (guitarra).

Fonte: Whiplash


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *