Faixa Atual

Título

Artista


Fazenda da Serra é de Gente que Faz

Escrito por em maio 7, 2021

A Fazenda da Serra, é hoje a única da região com a certificação de produção livre de tuberculose e brucelose

Integrada a Santo Antônio da Patrulha, com o nome de Freguesia de Nossa Senhora da Oliveira da Vacaria, em 1850, a vila foi elevada à categoria de cidade e ganhou o nome de Vacaria.

Com uma história iniciada nesse mesmo período, nos idos de 1850, a família Paim, através de Antônio Paim de Andrade (Cunda Paim), começava a fundação da Fazenda da Serra. Inicialmente Cunda Paim, instaurou a pecuária de corte, contando com mão de obra familiar de 15 filhos, que ajudavam na atividade, desde a produção de queijos, pomares, feitio de cercas e apoio na estrutura familiar, onde os filhos mais velhos, ajudavam na educação e criação dos mais novos. Passados aproximadamente 170 anos a tradição na administração da propriedade está na 4ª geração, encaminhando-se para a 5ª, sempre na mesma família. Virgília Paim Caon, filha mais velha de Cunda Paim casou com Ricardo Borges Caon, havendo assim, o desmembramento das terras limítrofes a área de colônia, próximo à Vila Damiani e Capela Pompéia.

Segundo Cassiano De Zorzi Caon, atual administrador da Fazenda Da Serra, a partir do casamento de Ricardo Borges Caon e Virgília Paim Caon, as terras passaram a ser exploradas e administradas pelo casal, onde eram feitas domas de cavalos vindos da fronteira e comercializados nas regiões próximas. A pecuária de corte e a exploração da atividade leiteira para a produção de queijos, bem como a produção e comercialização de frutas de excelente qualidade como figos, laranja e pêssegos, eram conduzidas por Virgília Paim Caon, avó de Cassiano. O casal teve dois filhos, Antônio Dermeval Paim Caon e Laura Helena Paim Caon, que moravam na fazenda e estudavam na localidade de São Luiz, conhecida hoje como município de Ipê.

Entra-se então na 3ª geração, quando Antônio Dermeval Paim Caon recebe parte da herança de Virgília e Ricardo e passa a administrar a Fazenda da Serra, explorando a produção de ovinos, gado de corte e leite e também iniciando o plantio convencional de grãos: milho, soja e trigo e o cultivo de pastagens de inverno: aveia e azevém, para engorda de bovinos. Antônio Dermeval Paim Caon constitui matrimônio com Odete Terezinha De Zorzi Caon, o casal teve três filhos: Luiza Virginia De Zorzi Caon, Ana Paula De Zorzi Caon e Cassiano De Zorzi Caon.

A 4ª geração começa a se caracterizar com a entrada de Cassiano De Zorzi Caon, que aos 19 anos, se estabelece nas terras. O atual prefeito de Ipê, através de assessoria profissional de veterinários e engenheiros agrônomos, junto ao SEBRAE e SENAR, toma a decisão de não explorar mais o gado de corte, passando a partir daí, explorar atividade leiteira de forma intensiva, bem como a produção de grãos, soja e milho, na forma de arrendamentos e parcerias, obtendo assim resultados satisfatórios. Atualmente, casado com Silvana Zenato, inicia-se a inclusão da 5ª geração, através dos filhos Thaíse Zenato Caon e Henrique Zenato Caon, que residem na fazenda e adquirem conhecimentos para produzir e estabelecer o futuro dos registros da família Caon, na marca Fazenda da Serra.

Com uma história progressiva e diversificada de atividades, a Fazenda da Serra, é hoje a única da região com a certificação de produção livre de tuberculose e brucelose, com responsabilidade concedida pelo Ministério da Agricultura e Abastecimento.

Ao assumir o cargo de prefeito, Cassiano designou a administração da fazenda para familiares.  Em visita a propriedade, o Gente que Faz, acompanhou todo mecanismo da produção, criação e alimentação dos animais.

Reprodução

A reprodução dos animais é feita através de inseminação artificial, com sêmen importado de qualidade, obedecendo acasalamento por técnicos visando o melhoramento genético nas futuras produtoras. Nos últimos meses de gestação, a matriz fica em uma maternidade, em sistema de compost, com alimentação diferenciada e sistema de ventilação, aguardando a chegada da cria. Após o nascimento, imediatamente é afastada da mãe e previamente identificada com brinco, onde consta seu histórico genético e aplicação de protocolos de nascimento.

Após, em uma baia separada, recebe todo o atendimento veterinário e passa a ser alimentada com o colostro da mãe, através de mamadeira e após, leite puro acondicionado em um balde com um bico apropriado por até 70 dias, até atingir peso ideal.

O rebanho é atendido por um veterinário, responsável pela parte reprodutiva; um nutricionista, que realiza a formulação da dieta consumida e um consultor técnico em qualidade de ordenha, que faz acompanhamento mensal de práticas de ordenha. A propriedade conta também com profissionais que prestam assistência na parte de lavouras, indicando os melhores híbridos a serem cultivados.

Bem-estar dos animais

Para relaxamento e descanso das vacas em lactação, a baia possui espaço individual equipado com colchão de espuma para proporcionar bem-estar aos animais.

Para a limpeza do piso, onde as vacas passam a maior parte do dia e são alimentadas, é usado um Sistema Scraper, durante 24 horas, mantendo o ambiente sempre limpo, livre de dejetos. A propriedade conta com separador de dejetos que separa o sólido, que vai para a compostagem e do líquido que vai para lavoura.

Produção de leite

Atualmente com um rebanho de 350 fêmeas, sendo 170 lactantes.

A produção de leite gira, entorno, de 6.000 litros diários. A ordenha é feita três vezes por dia em horários determinados. A primeira delas às 05h da manhã, a segunda às 13h e a terceira às 20h, levando em médias duas horas cada.

Após cada ordenha, antes de sair da sala, os tetos recebem uma seladora que não permite a entrada de bactérias. A cada ordenha é feita a análise do leite.

Alimentação

Com uma dieta balanceada, cada animal consome cerca de 50 quilos por dia de alimentação, balanceado com silagem, caroço de algodão, pré-secado, casquinha de soja e ração.

Para produzir tanto alimento a fazenda possui uma fábrica de ração, cultiva cerca de 90 ha de milho para silagem, além de soja e pastagem de inverno.

Toda a produção de leite é entregue para empresa de Vacaria, que produz queijos finos.

Ao todo são 10 colaboradores permanentes, que moram na propriedade, oferecendo também oportunidade para estagiários da área veterinária e de zootecnia.

Genética

Atualmente está se buscando uma estabilização no número de animais, que já apresentam excelente ganho genético, produzindo-se através do acasalamento correto, filhas melhores do que as mães. As comercializações destes animais, com sanidade e garantias de produção comprovadas, formarão aumento de receita para a fazenda, sem desestruturar a produção diária de leite e fornecendo aos produtores de leite da região, uma genética realmente de qualidade.

Fazenda da Serra é de Gente que Faz https://www.youtube.com/watch?v=ZoOUDE333uo


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *