Faixa Atual

Título

Artista


“Estados Unidos tem uma democracia indireta”, diz especialista em relações internacionais

Escrito por em novembro 6, 2020

César Roedel concedeu entrevista à Rádio Solaris 97.3 nesta sexta-feira (6)

A eleição nos Estados Unidos sem dúvida movimenta o mundo, onde vários líderes já manifestaram suas posições em relação à disputa envolvendo Donald Trump e Joe Biden, inclusive o presidente brasileiro Donald Trump.
Em entrevista à Rádio Solaris nesta sexta-feira (6), o professor, Doutor e filosofia e Mestre em relações internacionais César Roedel, destacou que os Estados Unidos possuem “uma democracia indireta”, onde a figura do colégio eleitoral é muito importante e define as eleições.

De forma resumida, a população vota em um determinado candidato e, ao final da apuração, quem tiver mais votos nos estados, ganha o voto de todos os delegados, que são os representantes de cada estado. Eles, definitivamente, elegem o novo presidente. A escolha dos delegados, destaca César, também é realizada através de votação popular e cada estado possui uma quantidade de delegados de acordo com sua representação na Câmara dos Deputados.

César Roedel destacou que, além da eleição para presidente, está em andamento a votação para a escolha e renovação de 1/3 senadores, sendo dois representantes de cada estado e dos deputados, que somam 435 cadeiras. “Os deputados são eleitos a partir dos distritos, sendo mais próximos da população em relação ao Brasil, embora os papéis sejam parecidos”, destaca o professor.

Em análise ao governo de Donald Trump, César diz que ele “adotou um discurso de unir os americanos na américa, trazendo empregos e fortalecendo as indústrias”. A visão do Republicano se diferencia dos Democratas, estes com idéias cosmopolitas, além das fronteiras.
Sobre a relação entre Estados Unidos e Brasil, César Roedel prevê que “um governo não consegue destruir uma relação que possui uma consolidação histórica”.

Analisando Joe Biden, provável vencedor, o professor destaca que poderá haver uma “relação de atrito” com o Brasil e, de imediato, seria trocado o embaixador americano em terras brasileiras. Conforme Roedel, a vitória de Biden pode provocar um país dividido, já que o Senado terá maioria de Republicanos, ou seja, oposição, algo que dificultaria a sequência de alguns projetos. A derrota de Trump causará uma série de disputas judiciais e, atrelada a uma possível segunda onda da Covid-19, podem trazer desgastes ao país.

Confira a entrevista completa

Fonte: Grupo Solaris – Repórter Luiz Augusto Filipini


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *