Faixa Atual

Título

Artista


Estado cria grupo de trabalho para debate da privatização da Corsan

Escrito por em julho 14, 2021

A criação deste grupo é resultado de um pedido realizado pelo presidente Bonotto ao governador Eduardo Leite durante a posse da nova diretoria da Famurs

A Famurs confirmou nesta sexta-feira (09) que será criado um grupo de trabalho para debater e detalhar o projeto de privatização da Corsan nos municípios gaúchos. O anúncio foi realizado pelo presidente da Federação e prefeito de São Borja, Eduardo Bonotto em conjunto com secretário-Chefe da Casa Civil, Artur Lemos.

A criação do grupo de trabalho é resultado de um pedido realizado pelo presidente Bonotto ao governador Eduardo Leite durante a posse da nova diretoria da Famurs. Bonotto destaca a rapidez que o governo do Estado teve em atender o seu pleito. “Durante a minha posse, comentei em rápida conversa ao governador Leite sobre a criação de um grupo de trabalho contando com a Corsan, o governo do Estado e a Famurs. E em menos de 24 horas, o governo atendeu o nosso pedido. Assim já começaremos os trabalhos nas próximas semanas”, destacou o novo presidente da Famurs.

A oficialização da criação do grupo de trabalho foi realizada durante reunião entre o secretário-chefe da Casa Civil, Artur Lemos, o presidente da Famurs, Eduardo Bonotto, o coordenador-geral da Federação, Salmo Dias de Oliveira e o chefe de gabinete da Casa Civil, Jonatan Brönstrup. O grupo de trabalho será composto pela Famurs, Corsan e Governo do Estado e terá a sua primeira reunião nas próximas semanas.

Conforme Salmo Dias de Oliveira, é uma importante decisão do presidente Eduardo Bonotto. “Precisamos conhecer todos os encaminhamentos, contratos, a situação de cada município, o estabelecimento de metas dentro do marco regulatório para que não haja prejuízo para nenhum município e, especialmente, para a população. A defesa da Famurs é dos municípios, é com certeza a defesa das pessoas”, destacou o coordenador-geral.

Segundo Salmo, o grupo deve debater exaustivamente a situação de cada município, na sua individualidade e a na sua realidade. “Naturalmente tem municípios com realidades diferentes, mas todos precisam de serviço de qualidade e teremos total dedicação com este tema”, afirmou.

O secretário-chefe da Casa Civil, Artur Lemos, ressaltou a importância da criação do grupo de trabalho. “Será um ótimo canal de diálogo com os prefeitos e presidentes das Associações Regionais. Aproveito para desejar uma ótima gestão ao novo presidente da Famurs, Eduardo Bonotto. Tenho certeza que o governo do Estado e a Federação serão parceiros em diversas pautas e projetos que melhorem a vida dos gaúchos”, ressaltou.

Durante a posse do prefeito Eduardo Bonotto como novo presidente da Famurs, o governador Eduardo Leite falou em seu discurso para os prefeitos sobre a pauta da privatização da Corsan. O governador disse ainda que a Corsan dificilmente conseguirá cumprir as metas de esgoto tratado até 2033, estipulado pelo novo Marco Regulatório do Saneamento. O governo que, mesmo praticando a tarifa mais alta do Brasil, não consegue superar os 17% de coleta e tratamento de esgoto nos municípios que atende. E que para chegar à meta, ela teria que investir R$ 1 bilhão ao ano.

“Não tem qualquer condição de fazer isso. O ano passado foi o ano de maior investimento da companhia e foram cerca de R$ 300 milhões. Além disso, estão esgotadas as possibilidades de financiamento, especialmente em bancos públicos, uma vez que a própria lei do novo marco regulatório restringe a possibilidade de financiamento das companhias públicas”, disse o governador.

Atualmente, 316 municípios gaúchos possuem seus serviços de saneamento prestados pela Corsan, e cuja média de esgoto tratado atinge apenas a 17% das unidades.

Fonte: Famurs


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *