Faixa Atual

Título

Artista


Especialista em Audiologia fala sobre Novembro Laranja

Escrito por em novembro 29, 2021

Renata Cavion fala sobre o mês que marca a campanha de alerta ao Zumbido

Na manhã desta segunda-feira (29) a Rádio Solaris 97.3 FM entrevistou a fonoaudióloga e especialista em Audiologia, Renata Cavion sobre o Novembro Laranja que marca a Campanha Nacional de Alerta ao Zumbido com o objetivo informar as pessoas sobre os problemas auditivos.

“O objetivo maior desta campanha é poder conscientizar sobre essa realidade preocupante que é o aumento de problemas auditivos em várias idades e o zumbido é um deles que vem crescendo como uma queixa muito grande da população,” explica Cavion.

A especialista comenta que o zumbido não possui uma causa específica ele é um sintoma, não uma doença. “É muito importante a gente trazer para a população porque tem gente que acha que o zumbido é um problema de saúde que se tomar um remédio vai resolver quando ele é um sintoma que nos mostra que alguma coisa no organismo por alguma razão está gerando um som que a pessoa houve. A pessoa não percebe, mas o som provoca um incômodo muito grande para algumas pessoas”.

Ela cita que cada caso precisa ser avaliado porque existem mais de 200 causas em que o ruído é um sintoma que é considerado normal se perdurar até 24 horas. Caso exceda a este período já é necessário investigar a causa.

Se persistir o ruído um otorrinolaringologista, que é o médico especialista do ouvido, deve ser procurado. Ele poderá avaliar o que pode estar gerando este zumbido e quais exames precisam ser feitos.

Cavion salienta que hoje em dia se trabalham com diversos tipos de tratamentos. “Um deles é o que nós fazemos na clínica, que é o tratamento com o gerador, semelhante a um aparelho auditivo que atua na diminuição da percepção do ruído. Mais de 90% das pessoas que possuem o ruído, possuem a perda auditiva associada o que torna importante que uma das primeiras avaliações que se faça seja uma audiometria para um diagnóstico melhor e se há uma perda ou não no paciente”.

Existem casos em que se necessita o uso de aparelho auditivo, outros são provenientes de um problema metabólico, problemas de coluna, dentários, entre outros.

A especialista cita que alguns hábitos também podem contribuir para a presença deste som incomodo como o uso prolongado e alto dos fones de ouvido, principalmente entre os jovens e este é um hábito que pode gerar perda da audição devido ao excesso de volume e gerar até mesmo o zumbido e alerta as pessoas que também não coloquem nada no ouvido como medicamentos, cotonetes que podem empurrar a cera ainda mais para o interior da cavidade auditiva e formar a chamada rolha de cera.“A orientação do uso do cotonete é apenas na orelha e não na parte interna do ouvido,” reforça.

Para mais informações Cavion atende em Antônio Prado, junto ao Hospital São José e também possui Clínica em Caxias do Sul que pode ser contatada pelo telefone (54) 3025- 1212 ou pelo whatsapp (54) 9 8121-9868 para agendamento de avaliação e retirada de dúvidas.

Fonte: Repórter Taís Vargas


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *