Faixa Atual

Título

Artista


Emoção e cuidados com higienização marcam volta às aulas na rede infantil em Caxias do Sul

Escrito por em setembro 9, 2020

No município, 53 escolinhas estão aptas a retomarem atividades, mas nem todas retornaram nesta terça-feira o que deverá ocorrer gradualmente

Depois de seis meses, o retorno às aulas na rede de educação infantil de Caxias do Sul nesta terça-feira (8) foi de matar a saudade dos coleguinhas, das professoras, mas não foi de salas cheias – capacidade máxima é de até 50%. Muitos pais continuam reticentes em levar seus filhos devido a pandemia do Covid-19. No município, 53 escolas estão aptas a retornarem às atividades, uma vez que nem todas têm o Plano de Contingência aprovado pela prefeitura. De 10 estabelecimentos consultados pela reportagem da Solaris 99.1 FM, nesta terça, apenas três retornaram. Outras voltarão durante a semana e demais no dia 14 deste mês. O Sindicato das Instituições Pré-Escolares Particulares (Sinpré) estima que em torno de 700 crianças retornaram às aulas nesta terça-feira.

Antes da pandemia, segundo a Secretaria Municipal de Urbanismo (SMU), Caxias tinha 180 escolas infantis, mas apenas 150 enviaram protocolo de plano de contingência para reabertura. Algumas fecharam neste período – o Sinpré estima que entre 7% e 10% encerraram as atividades. Muitas também perderam alunos em função da pandemia. Professores e funcionários também foram demitidos por causa da crise.

Aquelas que voltaram estão cumprindo todos os protocolos exigidos pela Secretaria da Saúde com os cuidados necessários para evitar a disseminação do coronavírus. Como a Escola de Educação Infantil Tre Bambine, que recebeu nesta terça, 29% da sua capacidade de alunos entre 1 e 5 anos e teve que modificar sua estrutura para recepcionar as crianças. Para a coordenadora pedagógica Carla Peretto foi emocionante rever as crianças reencontrarem seus coleguinhas. A escolinha da área central de Caxias investiu em tecnologia para recepcionar os alunos. “Instalamos mesas com divisórias de acrílicos, adquirimos uma máquina de névoa, tapetes sanitizadores, plataforma germicida para os pés, aparelhos de desinfecção de mochilas, totens com álcool gel, estamos obedecendo o distanciamento, capacitamos professores”, descreve.

Escolinha Tre Bambine foi uma das que reabriu nesta terça-feira

Na Lápis de Cor, apenas quatro crianças retornaram no turno da tarde – capacidade da Escola é para 50 alunos, mas 30 estão matriculados. “Muitos pais ainda estão receosos em trazer os filhos, mas estamos tomando todos os cuidados, alunos com máscaras, com espaços demarcados no chão e até as crianças estão pedindo para passar o álcool gel nas mãos”, salienta Caroline Prebianca, diretora da escola do bairro Kayser, que crê que nos próximos dias o retorno será gradual.

A Escola Pequeno Ser localizada no bairro Exposição foi outra que retornou nesta terça-feira com 29% da sua capacidade de alunos e com Plano de Contingência aprovado. “Os pais têm liberdade de escolha de trazer seus filhos. Acredito que o retorno será gradual”, diz a diretora da escola, Ilce Debastiani Grandi.

Caso alguma escola reabra sem tenha autorização do Centro de Operação de Emergência em Saúde para Educação (COE) pode pagar uma multa de até R$ 35 mil.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *