Faixa Atual

Título

Artista


Economia caxiense cai 12,5% no primeiro semestre

Escrito por em agosto 18, 2020

Índice divulgado pela CIC e CDL Caxias nesta terça-feira é comparado com o mesmo período do ano passado

A economia caxiense apresentou queda de 12,5% nos primeiros seis meses do ano em comparação ao mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (18) pela Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias (CIC) e Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL). Já em relação de junho com maio de 2020, o crescimento foi de 1,7%.

No semestre, o setor que apresentou maior queda acumulada em 12 meses foi o comércio, com decréscimo de 16,4% em relação aos primeiros seis meses do ano passado, seguido de serviços, -14,6%, e indústria, -9,6%. No comparativo aos meses equivalentes de 2019, junho representa o quarto índice negativo consecutivo, de -13,6% (em comparação a junho de 2019).

Com relação aos setores, todos fecharam o semestre com desempenho negativo: indústria (-9,6%); comércio (-16,4%) e serviços com (-14,6). No mês de junho, entretanto, os três setores tiveram números positivos no comparativo com mês anterior. A indústria cresceu 13,9%, comércio teve incremento de 1,7% e serviço de 12,2%.

Para o assessor de economia e estatística da CDL Caxias, Mosár Leandro Ness, o resultado de junho acabou prejudicado em função do fechamento do comércio ocasionado pela bandeira vermelha. O economista destaca, entretanto, que tanto o Dia dos Namorados como a chegada do período de frio contribuíram para o leve aumento registrado nas vendas. “Vínhamos com uma expectativa de recuperação iniciada no mês de maio, mas que acabou sendo muito tímida em junho. Quando comparamos com o mesmo período do ano anterior, ainda podemos observar os efeitos da crise gerada pela pandemia”, resume.

O vice-presidente Financeiro da CDL Caxias, Rui Alberto Cassina, cita a desaceleração do desemprego como uma boa notícia trazida no levantamento dos dados no mês de junho, o que pode significar uma retomada do poder de compra dos trabalhadores nos próximos meses. “Mesmo com mais um período de bandeira vermelha, o comércio mostrou que tem condições de recuperar parte das perdas que foram provocadas pelo coronavírus. Nossa expectativa é de que o pior desta crise já tenha passado e, pouco a pouco, vamos entrando num nível de estabilidade. Dependemos muito do que ainda virá nos próximos meses, mas esperamos recuperar parte do prejuízo de 2020”, acredita.

Fonte: CDL e CIC Caxias

Foto: Rogério Costanza/Grupo Solaris

Fechamento do comércio prejudicou as vendas no primeiro semestre deste ano

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *