Faixa Atual

Título

Artista


Diocese encaminha processo do presumido milagre de Frei Salvador ao Vaticano

Escrito por em outubro 6, 2020

Sessão Solene de encerramento do processo foi realizada nesta terça-feira (6), na Igreja Matriz de Flores da Cunha

Em uma sessão solene pública, realizada na Igreja Matriz Nossa Senhora de Lourdes em Flores da Cunha, foi concluído nesta terça-feira (6), o processo diocesano de documentação de um presumido milagre atribuído à intercessão do Venerável Frei Salvador Pinzetta. Esse é mais um importante passo dado na caminhada da igreja para torná-lo santo.

A sessão ocorreu após a celebração da missa, que começou às 15h e foi presidida pelo Bispo de Caxias do Sul Dom José Gislon. Estiverem presentes mais de uma dezena de religiosos e sacerdotes, além de fiéis, autoridades civis e militares de Flores da Cunha.

A extensa documentação sobre o presumido milagre, tem centenas de páginas e foi produzida pelo tribunal eclesiástico diocesano, com base em documentos, exames e relatos de testemunhas oculares do fato. O processo foi escrito em português e traduzido para o italiano, para ser entregue à Congregação para a Causa dos Santos (órgão responsável pela avaliação), no Vaticano.

O responsável pela entrega do processo em Roma, Frei Carlos Silva, esteve na sessão e discursou aos presentes, confiante na possibilidade de as atividades terem continuidade para que Frei Salvador possa ser aclamado santo. Toda documentação foi colocada em duas caixas, que foram fechadas com uma fita vermelha, sendo que ambas foram seladas com ceira pelo brasão do bispo Dom Gislon.

O presumido milagre ainda não pode ser divulgado por questão de sigilo. Apenas depois de receber o aval e confirmação do Vaticano de que realmente trata-se de um milagre atribuído à intercessão de Frei Salvador, é que podem ser dados outros detalhes.

A etapa concluída nesta terça, faz parte do último passo do processo para que Frei Salvador seja oficialmente declarado beato pela Igreja Católica. Em relação à resposta por parte da congregação não há um prazo específico para recebê-la. Depois que chega ao Vaticano o retorno pode demorar meses ou anos.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *