Faixa Atual

Título

Artista


Dia do Museu: A sobrevivência da história que ajuda contar onde chegamos

Escrito por em maio 18, 2020

Neste 18 de maio, é lembrado o dia internacional dos museus

Com o objetivo de incentivar a população a visitar museus, espaços culturais onde são apresentadas exposições de obras, objetos, entre outras categorias, que representam parte da história de determinada nação, estado ou região. A data, 18 de maio, foi escolhida em 1977, através do Conselho Internacional de Museus, um organismo que integra a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

Conforme informações de 2017, o Brasil possui mais de três mil museus. Entre eles, está o pequeno, porque não dizer modesto Museu ou Centro Cultural Pe.Schio, em Antônio Prado.

O acervo municipal foi criado em 03 de março de 1985. Sua primeira sede foi a Casa da Néni, antiga moradia da família Bochese. Lá ficou de 1985 até 1990, quando foi transferido para a casa de Camilo Marcantônio. Em torno de 2006, o prédio passou por um restauro, o acervo foi retirado e o museu fechado. Em Abril de 2008 o museu foi reaberto, em um terceiro local, na Rua Laurindo Zanotto, 158, Antiga Cantina Triangulo, onde ficou até início de janeiro de 2014. Sua atual sede é a Casa da Neni, onde está deste agosto de 2014.

Fonte: Turismo Antônio Prado.

Conforme registro no Livro Tombo do Museu Municipal, são 1489 peças que representam boa parte da história de Antônio Prado. A maioria se encontra na exposição, que periodicamente é modificada, outras estão na Reserva Técnica por falta de espaço e/ou para higienização e manutenção.

As peças que constituem o acervo do Museu Municipal são doações das famílias de Antônio Prado, que em conjunto constituem e resguardam a nossa cultura e a história da imigração italiana, cada uma tem um valor único e inestimável, que estará para sempre preservada. O Museu Municipal conta a história viva de nosso povo e permite que os visitantes e moradores locais possam conhecê-la e valorizá-la ainda mais.

O trabalho realizado no Museu encontra sentido e significado quando a sua comunidade o admira e valoriza, desta forma, são realizadas ações de Educação Patrimonial, buscando despertar o sentimento de pertencimento na comunidade. Anualmente realiza-se a Semana do Museu em maio, a Semana do Patrimônio em agosto, jogos educativos, exposições temáticas internas e itinerantes (como a Universidade de Caxias do Sul) além de visitas guiadas a alunos, grupos de turismo e visitantes. Aproximadamente 2.000 mil pessoas por ano visitam o Museu Municipal.

“A arte limpa da alma a poeira da vida” – Pablo Picasso.

Fonte: Grupo Solaris – Repórter Luiz Augusto Filipini.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *