Faixa Atual

Título

Artista


Devotos e romeiros festejam o venerável frei Salvador em Flores da Cunha

Escrito por em junho 19, 2022

Evento religioso reuniu um grande número de fiéis no Eremitério na tarde deste domingo (19)

Milhares de fiéis devotos participaram da Romaria do Venerável frei Salvador Pinzetta, que foi realizada neste domingo (19), em Flores da Cunha. O evento, que voltou a ser presencial após dois anos de pandemia, recorda os 50 anos de falecimento do religioso, completados no último dia 31 de maio. A romaria reuniu devotos de provindos de pelo menos outras dez cidades.

Com o objetivo de descentralizar a programação e atrair um público maior de fiéis, a organização decidiu realizar uma mudança significativa na romaria. Pela primeira vez em quase três décadas de tradição, que o evento não está ocorrendo no dia de Corpus Christi, mas no domingo seguinte à Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo.

O percurso dos romeiros imita o caminho realizado diariamente pelo frei Salvador durante os anos que morou em Flores da Cunha. A caminhada teve início às 13h30min, com saída de fronte ao Seminário dos Freis Capuchinhos, na rua Frei Eugênio (atrás da Igreja Matriz) até Eremitério, local onde o religioso costumava fazer suas orações.

A procissão de cerca de uma hora foi conduzida pelos freis capuchinhos. Durante o trajeto, os religiosos enalteceram a presença de muitas pessoas da cidade e de municípios vizinhos. Além disso, os frades rezaram e pediram pelo andamento do processo de beatificação de frei Salvador no Vaticano e também pelo surgimento de novas vocações.

Na chegada, os romeiros foram recebidos com carinho pelos voluntários e, às 15h, participaram de uma missa campal realizada na esplanada do Eremitério. Após a celebração, foram distribuídas ervas de chás, mudas de hortaliças e árvores, além do tradicional pãozinho do frei Salvador. A próxima edição da Romaria deve ocorrer em 11 de junho de 2023.

Saiba mais sobre frei Salvador
Hermínio Pinzetta, nasceu em 29 de julho de 1911, no município de Casca. Aos 32 anos ingressou na Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, onde adotou o nome de frei Salvador. Teve uma breve passagem por Garibaldi, antes de retornar para Flores da Cunha, cidade que adotou com carinho e onde passou a maior parte de sua vida religiosa e local onde faleceu em 31 de maio de 1972. Atualmente seus restos mortais estão sepultados na Igreja Matriz.

O frade Salvador levava uma vida humilde e tinha como principais características a fé, caridade, oração e trabalho. Esses fatores o tornaram uma pessoa muito conhecida e um bom conselheiro para muitos fiéis católicos de Flores da Cunha. Reconhecendo as virtudes heroicas do religioso, há mais de uma década, a diocese de Caxias do Sul abriu um processo de beatificação no Vaticano, com o objetivo de torna-lo um santo que possa ser venerado nos altares.

A última atualização do processo ocorreu em outubro de 2020, quando os documentos que tratam de um presumido milagre que teria acontecido por intercessão de frei Salvador, foram entregues à Congregação para a Causa dos Santos. Desde então, as mais de 700 páginas do relatório estão sendo analisadas pelo Vaticano, que ainda não deu um parecer do processo. Se a Congregação reconhecer o presumido milagre, frei Salvador será declarado beato.


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *