Faixa Atual

Título

Artista


Criador caxiense investe em gado originário do Paquistão

Escrito por em maio 12, 2022

Joceley Marcos Trevisan tem um sítio na Criúva, onde começou a criar a nova espécie de zebu

Nesta semana, o produtor rural Joceley Marcos Trevisan, proprietário do Rancho da Criúva, no distrito da Criúva, em Caxias do Sul, recebeu a visita de técnicos da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SMAPA) que estavam interessados em conhecer a sua nova criação. Trevisan vem investindo no gado Sindi, ainda pouco conhecido na Serra. O Sindi é uma raça de gado bovino da espécie zebu, originária da província de Sindh, no Paquistão.

A criação caxiense iniciou em agosto de 2021, quando chegaram as primeiras matrizes compradas em São Paulo. A propriedade prepara pelo menos sete animais para a Expointer. A aposta na raça foi fruto de muita pesquisa. “A gente já criava gado, mas queria um diferencial de mercado. Chegamos ao Sindi, que é gado de corte, mas a cujo leite se atribui redução da alergia em pessoas sensíveis e até benefícios na questão da intolerância à lactose”, afirma Trevisan.

Na propriedade, próxima à sede do distrito de Criúva, ele possui um plantel de 17 animais da raça, além de outras cabeças de gado. A reprodução é feita por inseminação artificial, com sêmen do criadouro paulista Sindi Castilho. “A raça é difundida no nordeste do país e se adapta bem aos extremos do clima, pois nos desertos do Paquistão faz muito calor de dia e frio à noite”, explica. Segundo Trevisan, o Rancho Criúva é pioneiro entre os estados sulinos e o único da região sul registrado na Associação Brasileira dos Criadores de Zebu.

O pecuarista conta com apoio da família no trabalho diário. “Estamos animados com os resultados que obtivemos até agora, com os terneiros nascidos, e com o fato de ser também um gado dócil”, afirma a advogada Vanda Beatriz da Silva Trevisan, esposa de Joceley. Eles e o filho vivem a expectativa de participar pela primeira vez da Expointer com o gado Sindi.

Para os técnicos da SMAPA, a novidade tem tudo para dar certo. “Além de se adaptar bem ao clima, a tendência é que a raça não apresente muito carrapato, problema existente na região. O zebu é um animal de pelo curto e patas mais longas, o que dificulta que o parasita vá da vegetação para o couro do animal”, avalia o secretário em exercício da SMAPA, médico veterinário Fernando Vissirini Lahm dos Reis.

Outra vantagem é a nutrição. “O que se viu durante a visita à propriedade é que o Sindi está adaptado às pastagens naturais dos Campos de Cima da Serra, com pouca necessidade de suplementação alimentar. O zebu tem por característica não ser um animal muito seletivo com relação às forrageiras, que são os tipos de pastagem”, acrescenta o técnico agrícola Rudinei Giacomelli. Ele lembra que os moradores de Criúva têm um apreço cultural pelo gado zebu.

Na região também está localizada a Fazenda das Nogueiras, referência nas raças Gir Leiteiro (zebuína) e Girolando (cruzamento do Holandês com Gir), com diversas premiações na Expointer e outras feiras. De acordo com a Inspetoria Veterinária de Caxias do Sul, o município tem rebanho de cerca de 38,5 mil bovinos.

Fotos: Alexandra Baldisserotto

Fonte: Prefeitura de Caxias do Sul


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *