Faixa Atual

Título

Artista


Conheça um pouco do Hospital São José de Antônio Prado

Escrito por em julho 2, 2021

  A união da comunidade e de empresários é de suma importância para o hospital

O Dia do Hospital foi criado por decreto pelo Presidente Jânio Quadros em 1961. A data é uma homenagem a todas as instituições e profissionais da saúde.

Para que a população conheça o hospital São José, de Antônio Prado, conversamos com seu diretor, Diógenes Weber, que está na casa de saúde há 15 anos.

Quando assumiu o hospital, em 10 de maio de 2006, Diógenes disse que teve a grata surpresa em relação aos caminhos que as administrações anteriores estavam traçando para a instituição.

A primeira foi à associação, que foi criada por empresários para abraçar o hospital, não só para manter as atividades, mas também para desenvolver essas. “Para mim esse foi um grande passo para o desenvolvimento, constituir essa associação para a partir daí desenvolver as outras atividades”, lembra.

Outra mudança que Diógenes destaca foi a readequação de leitos, os três andares da instituição possuíam leitos. Com a readequação apenas o terceiro andar passou a hospedar os 51 leitos. Segundo Diógenes, isso foi necessário para adequar a capacidade de taxa da ocupação, pois o número de leitos influência na captação de recursos, desde que os mesmos atendam a normas da vigilância sanitária. Dessa forma, o número de leitos influência na captação de recursos e na classificação do hospital.

Com o fechamento de leitos, muitas melhorias foram possíveis, pois houve um ganho de espaço, o que possibilitou a expansão de alguns serviços.

“Hoje a maior dor de cabeça do hospital é a localização, por ser num lugar tombado, não tem onde expandir mais e nem se adequar as normas da vigilância”.

A primeira das melhorias foi no ambulatório em parceria com várias entidades, o que tornou possível oferecer um melhor atendimento.

Após isso, foi planejado o Centro Clinico que foi instalado em um local ocioso, o que possibilitou trazer profissionais, sejam permanentes ou de atendimento semanal. Esses profissionais trouxeram serviços ao hospital como disponibilização de atendimento para os pacientes, movimentando o hospital desde a farmácia, ambulatório, exames e internações.

Mediante tudo isso surgiu a necessidade de equipar o hospital, oferecer uma estrutura que atraísse o profissional médico, que desse condições semelhantes ou até melhores de que outros hospitais. Com isso pode-se oferecer segurança para o médico, para a equipe e para o paciente. “E esse foi sempre o objetivo, dar condições de tecnologia aos profissionais, como em outros hospitais”.

Diógenes lembra que outro passo muito importante para o hospital foi ter um Centro de Diagnóstico por Imagem (CDI), que antes era terceirizado. O hospital passou a administrar o local e ampliar o serviço, que era restrito a raio X e radiografia.

O CDI passou a contar com uma estrutura nova, reformada, equipamento de Raio X novo (o antigo era da década de 60), e passou a ter três equipamentos de ecografia, mamografia e tomagrafia, que as pessoas não tinham acesso a esse serviço e mamografia. “O equipamento passou por desgaste, mas cumpriu seu papel em termos tecnológicos”. Mediante os problemas apresentados pelo aparelho, foi necessário a aquisição de um novo equipamento, com muito mais tecnologia, que beneficia o médico, o diagnóstico e o paciente.

Tudo isso fez com que o hospital se tornasse referência regional, podendo participar inclusive de licitações e consórcios.

Outro grande projeto foi à reforma da ala de internação, era necessário melhorar a estrutura hoteleira do hospital. Muitos quartos não tinham banheiro, tinham piso de parquet, tudo isso estava em inconformidade com os órgãos e fiscalização sanitária.

Após reformar boa parte da ala de internação foi pensado no Centro Cirúrgico – CC, que, em termos de estrutura e equipamento é modelo, totalmente adequado e com tecnologia e equipamento de ponta.

O CC disponibiliza equipamento de vídeo laparoscopia, equipamento full hd, melhores equipamentos de endoscopia e colonoscopia da marca Fuji, que são dos melhores, aparelho de anestesia, eletro cautério, mesas cirúrgicas elétricas, focus com tecnologia francesa de led, arco cirúrgico (doado pelo Rotary e CDL).

Com o CC equipado, pode-se expandir as cirurgias urológicas, endoscopia, colonoscopia, cirurgias ginecológicas, oftalmológicas e vasculares. O local não pode ser usado para procedimentos mais complexos, não por falta de equipamento, mas por falta de uma retaguarda de leito de UTI.

Segundo o administrador a UTI é inviável financeiramente para abrir tem que ter no mínimo 10 leitos de acordo com legislação, uma equipe de médico e enfermeiros 24h, custos mais elevados também com medicamentos, serviço de apoio de hemodiálise. Tudo isso acarretaria em um aumento de R$ 600 mil reais mensais para manter essa UTI.

“Há uma diferença no hospital de 15 anos atrás e hoje. Não só de aparência, mas também de atuação da Vigilância Sanitária. Temos que ter um controle diário, como por exemplo, a esterilização de materiais tem que se fazer testes diário com elevado custo, também tem que ser feito rigoroso controle e manutenção do ar condicionado, entre outros. Para tudo tem norma ou decreto da Vigilância Sanitária que trouxe obrigações”.

Atualmente o hospital trabalha com 100 funcionários entre enfermeiras, técnicos de enfermagem, copeiras, higienizadoras, pessoal de apoio do CDI, administração e recepção.

Para se fazer manutenção e manter funcionamento do hospital é necessário buscar recursos junto a união, governo do estado e município, continuar mantendo as parcerias e fazer campanhas de doação de recursos.

Os interessados em ajudar o São José podem acessar o site: hospitalsj.com.br, lá pode ser encontrado também o Portal da Transparência onde aparece como foram aplicados os recursos públicos recebidos, a consulta é livre e pública.

O São José conta com um corpo médico especializado, atendendo Clínicas Geral, Cirúrgica, Obstétrica, Pediátrica, Cardiológica, entre outras. O hospital disponibilizando plantão médico 24 horas para urgência e Emergência.

Novo aparelho de Tomografia

Sadi MAcagnan, presidente do Hospital São José deixa uma mensagem, ousa no link:

https://www.youtube.com/watch?v=AISFOUQP3EA

Imagem Ilustrativa


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *