Faixa Atual

Título

Artista


Como foi o ano de 2019 no setor portuário do RS

Escrito por em janeiro 9, 2020

China foi o principal destino das exportações.

A Superintendência dos Portos do Rio Grande do Sul – Portos RS encerra o ano de 2019 com saldo positivo de ações que garantirão o futuro do sistema hidro portuário gaúcho.

Entre os destaques estão a dragagem de manutenção do complexo portuário do Rio Grande, os estudos e tratativas para a mudança do modelo de gestão dos portos gaúchos e a resolução de antigos impasses, entre eles o pátio ferroviário e a travessia de balsa entre Rio Grande e São José do Norte. Além disso, o projeto Rio Grande Porto-Indústria torna-se fundamental para os próximos anos.

Ao longo do ano, foi-se construindo o projeto Rio Grande Porto-Indústria, uma nova forma de apresentação das áreas disponíveis para investimentos na região sul do Estado. A área industrial tem mais de 2,5 mil hectares. São mais de 200 lotes disponíveis para novos empreendimentos.

A dragagem de manutenção do canal de acesso ao Porto do Rio Grande começou em 2018. Ao longo dos últimos meses, realizou-se todo o ciclo de limpeza do canal, com a retirada de cerca de 16 milhões de metros cúbicos de sedimentos que prejudicavam as operações portuárias. 

Após a conclusão, será homologado pela Marinha do Brasil o calado de 14,5 metros do superporto, dando mais segurança às navegações portuárias e possibilitando novas rotas comerciais, com navios de maior calado.

Até novembro do ano passado, o Porto do Rio Grande registrou movimentação de 38,2 milhões de toneladas. Destaca-se o complexo soja, que movimentou mais de 14,3 milhões de toneladas. A China foi o principal destino, com 59,6% das exportações com destaque para soja em grão, celulose, cavaco de madeira, madeira e glicerina.

Nas importações, a Argélia foi o principal país a enviar produtos ao porto, com 11,2% do total. Os principais produtos importados foram petróleo cru, ureia e fosfato.

Os portos de Pelotas e de Porto Alegre apresentaram boas movimentações no ano de 2019. Até novembro, Pelotas registrou 990,9 mil toneladas, enquanto Porto Alegre, 996,1 mil toneladas, crescimento de cerca de 10% em relação a 2018. Os dados consolidados de 2019 têm fechamento previsto para 15 de janeiro.

Fonte: Governo do RS.

Marcado como

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *