Faixa Atual

Título

Artista


Combate à febre amarela em Protásio Alves

Escrito por em março 8, 2021

A equipe entrevistou moradores de áreas de mata

Motivados pela incidência de bugios mortos na região, a equipe  de referência estadual no combate à febre amarela do CEVS (Centro Estadual de Vigilância em Saúde) e da 5ª Coordenadoria Regional de Saúde e a vigilância sanitária de Protásio Alves coletaram mosquitos silvestres para monitoramento no interior do município.

A equipe também entrevistou moradores de áreas de mata, considerando a possível rota de entrada do vírus.

 – Alertamos a população que reside ou frequenta áreas de floresta que devem notificar a Secretaria de Saúde do seu município no caso de encontrar algum bugio morto –  ressalta o agente sanitarista e ambiental de Protásio Alves, Fabiano Prigol.

Os bugios são considerados sentinelas da febre amarela e não causam riscos à população. Esses primatas servem como indicadores da presença do vírus no ambiente silvestre. Eles adoecem depois que são picados pelo mosquito transmissor, o Haemagogus. Humanos não vacinados são contaminados somente ao serem picados por esses mosquitos infectados.

Fotos: divulgação

CONECTA+ COMUNICAÇÃO Imprensa Oficial dos Municípios de Nova Prata e Protásio Alves


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *