Faixa Atual

Título

Artista


Região de Caxias do Sul se mantém na bandeira laranja

Escrito por em novembro 17, 2020

Gabinete de Crise do governo estadual acatou os pedidos de reconsideração e Serra continua pela 16ª semana seguida em risco médio de Covid-19

O governo do Estado divulgou nesta segunda-feira (16) o mapa definitivo para o período de 17 a 23 de novembro, com a macrorregião Caxias do Sul em bandeira laranja. Na sexta-feira (13) o Gabinete de Crise havia colocado a Serra em bandeira vermelha (risco alto) e acatou o pedido de reconsideração da Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste Gaúcho (Amesne). Com isso, os 49 municípios da região chegam a 16 semanas consecutivas classificados como de médio risco para o contágio do coronavírus.

O recurso da região de Caxias do Sul foi aceito porque, apesar do aumento significativo desta semana, os indicadores são similares aos de outras semanas. A elevação foi mais forte nesta semana, porém ainda bastante abaixo de níveis históricos dos momentos em que a região esteve em bandeira vermelha por longo período, com posterior controle e retomada por maior período em bandeiras de menor risco. Hoje, a ocupação de leitos de UTI está em 66,8%.

O mapa definitivo da 28ª rodada do Distanciamento Controlado terá a partir desta terça-feira (17), sete regiões em bandeira vermelha (risco epidemiológico alto). Isso porque o Gabinete de Crise deferiu, nesta segunda-feira (16), quatro pedidos de reconsideração enviados por municípios e associações regionais. Assim, o Rio Grande do Sul fica com sete regiões em bandeira vermelha e 14 em bandeira laranja (risco epidemiológico médio). As bandeiras da 28ª semana são válidas até as 23h59min de segunda-feira (23).

Os pedidos de reconsideração das regiões Covid de Porto Alegre, Passo Fundo, Guaíba e Caxias do Sul foram aceitos pelo Gabinete de Crise. Na análise, a equipe técnica rejeitou os pedidos das regiões de Novo Hamburgo, Santo Ângelo e Santa Rosa, que permanecem na bandeira vermelha, ao lado de Capão da Canoa, Canoas, Cruz Alta e Ijuí, que não entraram com recursos.

No Estado

Com essa definição, 25,8% da população gaúcha (2.928.206 pessoas) se encontra em regiões classificadas como de risco epidemiológico alto. No mapa preliminar, era 66,5% – 7.528.700 habitantes do Rio Grande do Sul.

Em Porto Alegre, os indicadores apontam para uma estabilidade na propagação da Covid-19 e na capacidade de atendimento. A taxa de ocupação de UTIs se encontra na faixa de 76%, com pressão maior sobre leitos de UTI da rede privada. O que mais pesou na média final foi a situação macrorregional (Novo Hamburgo, em especial) e estadual como um todo e por isso a equipe técnica entende como cabível deferir o pedido para que a região se mantenha na laranja.

Em Passo Fundo, o recurso foi aceito porque a região tem taxa de ocupação de leitos de UTI abaixo de 80% (79,4%) e, de leitos SUS, abaixo de 66,9%.

Por fim, em Guaíba, apesar da piora importante nos indicadores, a capacidade de leitos do local ainda é confortável. O aumento de casos não foi suficiente para pressionar o sistema, então com 58,7% de taxa de ocupação em UTI e 24,2% de leitos clínicos.

Das 21 regiões Covid, apenas Uruguaiana, Bagé e Guaíba não aderiram ao sistema compartilhado. As outras 18 já adotam protocolos alternativos às bandeiras definidas pelo governo – Cachoeira do Sul, Canoas, Capão da Canoa, Caxias do Sul, Cruz Alta, Erechim, Ijuí, Lajeado, Novo Hamburgo, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Pelotas, Porto Alegre, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Santa Rosa, Santo Ângelo e Taquara.

Retorno das aulas

O Gabinete de Crise definiu, nesta 28ª rodada, uma alteração nas regras a respeito da abertura das escolas e manutenção das atividades presenciais nos colégios. A partir de agora, uma semana em bandeira vermelha não é suficiente para que a escola já aberta interrompa as atividades.

Será necessário que a região ingresse na segunda semana consecutiva em bandeira vermelha para que as escolas não possam abrir em uma região ou, se já abertas, devam fechar. E quando a região retomar a classificação de laranja e amarela, as aulas presenciais podem ser retomadas imediatamente naquela semana (antes precisaria aguardar mais uma rodada).

Fonte: Governo do RS


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *