Faixa Atual

Título

Artista


Com concessão da rodovia, pedágio na ERS-122 em Flores da Cunha, custará R$ 6,85

Escrito por em abril 14, 2022

Além disso, projeto prevê que a praça seja transferida do km 100 para o km 103 e também a criação de um novo pedágio na cidade de Ipê

Foi confirmada nesta tarde desta quarta-feira (12), a empresa que irá administrar as seis rodovias incluídas no bloco 3 de concessões estaduais, que incluem trechos na Serra e Vale do Caí. O consórcio paranaense Integrasul apresentou a única proposta para o leilão e arrematou a concessão das estradas pelos próximos 30 anos. As empresas que compõem a associação ofereceram um desconto de 1,3% sobre o valor base das tarifas de pedágio, propostas pelo governo do Estado.

O desconto será aplicado nos seis pedágios previstos para a região, baseados nos preços de cada um deles. O pedágio localizado na ERS-122 em Flores da Cunha, por exemplo, passou do valor proposto de R$ 6,94 para R$ 6,85. Na atual praça, administrada pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), o valor era de R$ 6,30. Ou seja, com a concessão, o usuário vai desembolsar R$ 0,55 a mais para transitar na estrada (+8,73%). Além disso, o projeto prevê que a Integrasul transfira o pedágio atualmente no km 100 para o km 103.

Em Ipê, será criada uma nova praça de pedágio, no km 150 da ERS-122. O valor atualizado pela concessionária foi de R$ 6,89. O pedágio da EGR que estava na cidade Portão, também será transferido e agora ficará instalado no km 4 da ERS-122, em São Sebastião do Caí. O valor estipulado foi de R$ 9,83. As demais praças ficarão em Farroupilha, no km 45 da ERS-122 (valor de R$ 8,50); Carlos Barbosa, no km 6 da RS-446 (R$ 7,85); e em Capela de Santana, no km 30 de RS-240 (R$ 7,19).

Com a vitória no leilão, a Integrasul irá administrar, durante 30 anos, 271,54 quilômetros de rodovias, dos quais 119,46 quilômetros devem ser duplicados nos primeiros anos de concessão. O trecho contempla a ERS-122, RS-240, RS-287, RS-446 e RSC-543, além da BR-470, que ainda depende de transferência da União para o Estado, prevista para as próximas semanas. Também estão previstos 53,96 quilômetros de terceiras faixas; 10,45 quilômetros de ruas laterais e 40 viadutos, entre outras melhorias. O investimento previsto no período é de R$ 3,4 bilhões.

O contrato deve ser assinado em até 120 dias a partir da homologação do resultado do leilão, o que deve ocorrer em breve. Quando a empresa iniciar a concessão, a cobrança já inicia nos pedágios existentes. Nas demais praças, o valor será cobrado apenas um ano de contrato. Além disso, as tarifas ainda devem passar por correção, com base na inflação, no momento em que as cancelas começarem a funcionar. A concessão prevê também que o contrato passará por revisão a cada cinco anos para ajustar o equilíbrio econômico-financeiro.


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *